Ilhéus: Unidade do PA da Dengue realiza atendimentos

A equipe composta por médico, enfermeiro e três técnicos de enfermagem, atende na unidade CAE II, de segunda-feira à sexta-feira, das 7 às 19 horas. o último Levantamento de Índice da Dengue (LI), realizado este mês, revelou queda no percentual do Índice de Infestação Predia, de 10% para 9.6%.

O Pronto Atendimento para manejo clínico de dengue

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Pronto Atendimento para manejo clínico da dengue – PA da Dengue – já está realizando atendimentos aos moradores de Ilhéus e de outros municípios que pactuaram serviços de saúde. Segundo a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Patrícia Dickie de Almeida, está à disposição da população uma equipe formada por médico, enfermeiro e três técnicos de enfermagem.

A unidade, aberta no último dia 17 de março, funciona no CAE II, também conhecido como Centro Municipal de Atendimento Especializado (CMAE), localizada na Rua Major Homem Del’Rey, no bairro Cidade Nova, próximo ao Hospital São Jorge. Até o ano passado, o PA da Dengue funcionou no Hospital Geral Luiza Viana Filho que, no momento, passa por obras de reforma e ampliação.

“Os atendimentos são realizados de segunda-feira à sexta-feira, das 7 às 19 horas. O paciente que apresentar sintomas de dengue deve comparecer à Unidade, munido do documento de identidade e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS)”, informa coordenadora do Pronto Atendimento da Dengue, enfermeira Daniela Pereira.

Ao solicitar o atendimento, o exame será realizado no próprio PA e caso a suspeita seja confirmada, o tratamento com soro e medicação será feito ainda no local. Os pacientes que apresentarem quadros mais graves serão encaminhados ao Hospital Regional Luiz Viana Filho para internação.

Levantamento de Índice Predial

Segundo o último Levantamento de Índice da Dengue (LI), realizado entre os dias 18 e 28 de março, pela Secretaria Municipal da Saúde (Sesau), o percentual do Índice de Infestação Predial no município caiu de 10% para 9.6%.

Em geral esse último levantamento mostrou um decréscimo do índice predial em quase todos os bairros de Ilhéus, com exceção do Novo Vilela e do Teotônio Vilela, que registraram aumento nos índices. Segundo o Supervisor de Campo da Secretaria de Saúde (Sesau), Rondinelli Santos dos Anjos, 80% dos focos de mosquito foram encontrados em reservatórios de águas descobertos, como caixas d’água, tonéis e tanques.

No levantamento por bairros, o maior índice de infestação foi detectado no Novo Vilela com 25.5%, em segundo lugar, o Bairro Boa Vontade, com 21.3%, e em terceiro, o Alto do Basílio, com 20.8%; em quarto, o Salobrinho e o Teotônio Vilela, cada um com 17.6%; e em quinto lugar, o Alto da Tapera, com 14.9%.

 

 

 

Fonte: Ascom da prefeitura

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui