Ilhéus: Sindicatos entram com seis ações contra o governo municipal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A primeira audiência das seis ações movidas pelos sindicatos de todas as categorias de servidores públicos municipais na Justiça do Trabalho contra a Prefeitura de Ilhéus será realizada no próximo dia 12 de novembro. Os trabalhadores estão solicitando o cumprimento da lei que garante a revisão salarial anual dos trabalhadores e o piso nacional dos professores. Dessas seis ações movidas pelos sindicatos, cinco são referentes à revisão anual dos servidores e uma é para a garantia do piso nacional dos professores, todas tomando como referência a data base de cada categoria.

Depois de mais de 80 dias de greve, sem que o governo municipal apresentasse uma proposta concreta de reposição salarial, os trabalhadores decidiram protocolar, no último dia 7 de outubro, as ações na Justiça do Trabalho para reivindicar seus direitos. Os líderes sindicais informaram que nesses 80 dias de greve foram feitas todas as tentativas de acordo para sensibilizar o prefeito Jabes Ribeiro para a necessidade do cumprimento da lei que assegura o pagamento da revisão anual e o piso nacional. Como não houve acordo e para não prejudicar os cidadãos que necessitam dos serviços, os trabalhadores decidiram acabar com a greve e entrar com as ações na justiça.

Os trabalhadores reivindicam a reposição anual de 5,84% para todas as categorias, e 7,97% para os professores, como manda a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal. Mas ao invés de conceder a revisão, o governo municipal apresentou a proposta de reduzir em 20% a jornada de trabalho e, consequentemente os salários. Na avaliação dos trabalhadores, a proposta, além de imoral, ainda representou um desrespeito aos servidores. Os trabalhadores aguardam agora a decisão da justiça.

 

 

Fonte: Ascom da APPI

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui