Ilhéus: Sindicatos devem obedecer a Justiça e designar servidores para atender a população

A Comissão Permanente de Negociação tem explicado continuamente nas reuniões com os líderes sindicais, que a determinação da desembargadora Silva Zariff, levou em consideração os problemas que a paralisação está criando para a população ilheense, especialmente aos segmentos carentes.

Com a greve dos servidores públicos, por quase dois meses, e a manifestação de segmentos sociais, como a Igreja Católica, preocupados com a prestação de serviços públicos à população, especialmente a mais carente, a Prefeitura de Ilhéus voltou a pedir, por meio do secretário de Administração, Ricardo Machado, aos representantes sindicais que enviem a relação dos nomes que integrarão o efetivo de 50% dos funcionários da Saúde e da Educação e de 30% dos demais setores da administração, conforme decisão liminar da Justiça.

Além de serviços como a varrição das ruas, os setores mais prejudicados são justamente aqueles mais essenciais para a população, nas áreas da Saúde e da Educação. O novo pedido foi feito durante a última reunião da Comissão Permanente de Negociação e os sindicalistas, segunda-feira, dia 9, na sede da Secretaria de Administração.

A determinação já foi publicada no Diário Oficial do Poder Judiciário e os sindicatos já receberam a notificação do Tribunal da Justiça. Além disso, a Comissão Permanente de Negociação tem explicado continuamente nas reuniões com os líderes sindicais, que a determinação da desembargadora Silva Zariff, em liminar, concedida a pedido da Procuradoria Geral do Município (Proger), levou em consideração justamente os problemas que a paralisação está criando para a população ilheense.

Em razão do longo tempo de paralisação e do agravamento, a cada dia, dos problemas para a população, a Prefeitura volta a apelar ao bom senso dos sindicalistas para que eles coloquem à disposição o efetivo determinado pelo tribunal, uma vez que a decisão foi publicada no Diário Oficial do Poder Judiciário, e segundo a legislação, os sindicatos são obrigados a enviar a relação dos nomes que irão cumprir a determinação legal após o recebimento da notificação oficial do Tribunal da Justiça.

 

 

 

Fonte: Ascom da prefeitura

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui