Ilhéus desenvolve processo de reaproveitamento de pilhas usadas

Foi instalado um ponto de coleta na sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Sema), no Bairro da Cidade Nova. A entrega pode ser realizada no período das 8h30 às 12 horas e de 13h30 às 18 horas.

O instituto Geneses de Educação, a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), através do Departamento de Ciências Biológicas (DCB), em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo de Ilhéus (Sema), desenvolvem projeto de reeducação social e ambiental, desenvolvendo um processo de reaproveitamento de pilhas usadas. Além de evitar danos ao meio ambiente, as pilhas recolhidas serão recicladas e seus reagentes químicos reaproveitados pela UESC.

Interessados em colaborar podem entregar as pilhas utilizadas na sede da Sema, no Bairro de Cidade Nova, onde foi instalado um ponto de coleta. A entrega pode ser realizada no período das 8h30 às 12 horas e de 13h30 às 18 horas. “Desde já se estuda a possibilidade de ampliação do projetocom a instalação de outros pontos”, informa o Gerente de Gestão Ambiental da Sema, Alex Coutinho.

Segundo o gerente, a proposta da ação é mostrar a capacidade de reaproveitamento desses materiais e alertar a população para os riscos à saúde. “Quando descartadas incorretamente, as pilhas liberam metais pesados que podem provocar doenças como câncer, paralisia parcial, debilidade, anemia e causar mutações genéticas”, explica Coutinho.

Como é feita a reciclagem?

As pilhas e baterias são desencapadas e seus metais queimados em fornos industriais de alta temperatura, dotados de filtros que impedem a emissões de gases poluentes. Nesse processo são obtidos sais e óxidos metálicos que são utilizados na indústria de refratários, tintas, vidros, cerâmicas e químicas em geral sem riscos às pessoas e ao meio ambiente.

 

 

Fonte: Secom

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui