Ibirapuã atinge a maior média móvel de casos de covid-19 desde o início da pandemia

Boletim oficial de Ibirapuã. Imagem: Divulgação/Ascom/PMI

Novembro ainda não acabou e o mês já é o que teve o maior número de casos confirmados de covid-19, desde o início da pandemia, em Ibirapuã.

É o que indicam os dados divulgados pela Prefeitura Municipal. Até o dia 30 de outubro, o município tinha um acumulado de 165 positivados para a doença. Até esta quinta-feira, 26 de novembro, o total era de 418, número quase três vezes maior.

Ainda conforme a Prefeitura, 347 estão recuperados e apenas três óbitos foram registrados até então. As internações chegam a nove, dos 68 casos ativos até a referida data.

A alta no número de casos registrados em Ibirapuã pode ser melhor observada através do painel de casos de covid-19 disponibilizado pelo Ministério da Saúde, por meio da notificação feita pelo Município.

Na ferramenta, é possível observar chamada “média móvel de casos por dia de notificação”, que considera os últimos 14 dias.

  • No dia 1º de novembro, nenhum caso foi notificado e a média móvel era de 0,6 caso/dia. Nos meses anteriores, esse valor variava até 2,5 caso/dia.
  • No dia 25 de novembro, houve o número mais alto de notificações de casos: 47 novos. A média móvel foi a 14,0 casos/dia.
  • No dia 26 de novembro, foram 16 novos casos e a média móvel atingiu seu número mais alto desde o início da pandemia: 14,6 casos/dia.
Gráfico de novos casos e médias móveis da covid-19 em Ibirapuã. Imagem: Reprodução/Ministério da Saúde

Vale ressaltar que o total de casos informados pela Prefeitura e Ministério da Saúde, bem como pela Secretária de Saúde do Estado, podem divergir por problemas de sistema e momento de notificação.

Ações de enfrentamento

Em contrapartida ao aumento de casos, a Prefeitura Municipal divulgou as seguintes ações:

  • um Centro de Enfrentamento ao Coronavírus foi aberto com atendimento de profissionais como médico, enfermeira, duas técnicas em enfermagem, auxiliar de limpeza e motorista, para realização de consultas, exames e monitoramento dos pacientes;
  • encaminhamento pacientes moderados e graves para o Hospital Municipal e fora do município;
  • transporte de pacientes da covid-19 realizados pela Ambulância Municipal ou Samu;
  • exclusão do fluxo de pacientes suspeitos ou confirmados da covid-19, da atenção básica, reduzindo os riscos de contaminação com os demais públicos como gestantes (pré-natal), preventivo, puericultura, vacinação e outros;
  • aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) como máscaras N-95, jaleco descartável, macacão de proteção biológica, máscara cirúrgica descartável, uniformes e sapatos apropriados a todos os profissionais da saúde e protetor facial;
  • treinamento realizado pelo Lacen Bahia para médicos e enfermeiros;
  • treinamento realizado pela Escola de Saúde Pública da Bahia para todos os funcionários da atenção básica;
  • liberação de Tomografia Computadorizada e Raio-X de tórax para pacientes em estado moderado e grave;
  • aquisição de kit de medicação (ofertado para pacientes suspeitos e confirmados de covid) de acordo o protocolo municipal;
  • sanitização diária em todos os órgãos de saúde;
  • realização de exames nos funcionários da saúde (contato direto contínuo, linha de frente do hospital e Centro de Covid) a cada 14 dias;
  • notificação imediata no sistema e-SUS, que registra todos os casos confirmados de Covid na rede SUS e pela rede privada;
  • confecção do Plano de Enfrentamento Municipal à Covid;
  • confecção e distribuição de máscaras a população de baixa renda.

E pede que a população faça sua parte tomando as medidas de segurança e higienização.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui