I Encontro de Pontos de Cultura do Extremo Sul é realizado

Fortalecer a rede dos Pontos de Cultura do Extremo Sul, realizar um balanço do primeiro ano de atividades e alinhar o diálogo com a Secult-BA: partindo desses objetivos aconteceu, na última sexta-feira, dia 30 de abril, o I Encontro de Pontos de Cultura do Extremo Sul. Todos os dez pontos de Cultura do Território estiveram reunidos no Ponto de Cultura Viola de Bolso, em Eunápolis, com a coordenadora Geral de Pontos de Cultura da Bahia, Renata Camarotti, e com a representante Territorial de Cultura, Raquel Galvão.

O Encontro, fruto de uma articulação pioneira da Secult-BA e da representação do Fórum dos Pontos de Cultura no Extremo Sul, funcionou como um pontapé inicial para que ocorresse a troca de experiências entre os pontos com os pontos e entre os pontos com a Secretaria de Cultura. Os Pontos de Cultura presentes no evento, personificados pelos seus principais articuladores, foram: Troca de Saberes (Nova Viçosa), Cordão Caboclos Guaranis (Itapebi), Capoeira Raça (Eunápolis), Ciranda Cultural (Itabela), Memória do Povo Pataxó (Aldeia Velha – Porto Seguro), Cultura Pataxó (Sta. Cruz Cabrália), O artesanato na aldeia mãe (Barra Velha – Porto Seguro), Corredor Cultural Pacata (Porto Seguro), PerErê – Fortalecimento da Cultura Afro- Indígena (Caravelas) e Viola de Bolso (Eunápolis). Selecionados em edital público de 2008, eles são responsáveis por articular, expandir e impulsionar ações que já desenvolvem nas comunidades, cumprindo as metas para a utilização do recurso de 60 mil/ano que é repassado pelo Estado.

Renata Camarotti, coordenadora do programa de Pontos de Cultura na Bahia, esteve pela primeira vez no Extremo Sul e ressaltou a importância dos pontos potencializarem suas ações e atividades, através do diálogo e troca: “É imprescindível que haja um intercâmbio entre os pontos, para que eles possam suprir também as suas próprias demandas de formação”. Na sua exposição, ela fez questão de frisar os esforços que têm sido realizados pela Secult para fornecer uma assessoria constante no que diz respeito à prestação de contas dos pontos.

Para muitos pontos, esse foi o primeiro momento de aproximação com os outros que realizam atividades semelhantes. A partir da apresentação das metas alcançadas no primeiro ano de funcionamento e das áreas de atuação, chegou-se à conclusão que é preciso promover intercâmbio entre os pontos, assim como melhorar a comunicação e a divulgação dos produtos e realizar um grande encontro em 2010 envolvendo grande parte do público-alvo dos pontos no Território.

“O que aconteceu hoje abriu alguns canais para o planejamento de ações e dará uma nova força para o fortalecimento da teia de pontos no Extremo Sul”, diz Sumário Santana, anfitrião do evento e representante dos Pontos de Cultura no Extremo Sul no Fórum. De ponto a ponto, ponderando facilidades e dificuldades em suas atuações, o Encontro só reafirmou a diversidade dos Pontos e do protagonismo dos mesmos nas comunidades em que estão inseridos.

Fonte: Raquel Galvão / Representante Territorial de Cultura – Extremo Sul / Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – Superintendência de Cultura

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui