Deslocamento para outro município pode ter agravado quadro de infarto em morte de mecânico em Itanhém

Em redes sociais, pessoas sugerem demora de atendimento como agravante para morte de mecânico em Itanhém; hospital da cidade está fechado. Fotos: Água Preta News

O mecânico Josafá Alves D’ajuda, mais conhecido como “Pirão”, 61 anos, que era membro do Conselho Municipal de Saúde de Itanhém, morreu na noite de sábado, 01 de dezembro, vítima de ataque cardíaco.

Como o Hospital Maria Moreira Lisboa está sem atendimento médico e com as portas fechadas desde o início da semana, ele foi levado com fortes dores na região torácica para Medeiros Neto, onde veio a óbito às 20h30, no Hospital Municipal daquela cidade.

Segundo o site Água Preta News, não se sabe ao certo, mas a demora no atendimento e a necessidade do deslocamento para a cidade vizinha podem ter agravado o quadro de infarto de Josafá, que era membro da Igreja Batista.

Em redes sociais, a revolta de populares era visível com o descaso da saúde do município, que tem o único hospital fechado há dias. Na quarta (28.11), um aviso na porta informava que não haveria atendimento. Na ocasião, a diretoria da unidade de saúde justificou que o médico que está atendendo os casos de emergência teve que se deslocar com a família para Teixeira de Freitas para exames de rotina. Sem o repasse de verbas, funcionários estão com salário atrasado.

Conforme o Água Preta News, faz tempo que o Hospital Maria Moreira vem passado por crises financeiras, as quais se agravaram depois que a prefeita Zulma Pinheiro (MDB) assumiu os destinos do município, que tem André Lisboa como vice-prefeito. Ele é filho de um dos diretores hospital, o ex-prefeito e médico Oséas Moreira Lisboa, que é secretário municipal da Agricultura na atual gestão.

Informações: Água Preta News

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui