Hospital-Dia do HGRS realiza cerca de nove mil cirurgias em plena pandemia

Hospital-Dia do HGRS realiza cerca de nove mil cirurgias em plena pandemia – Foto: Ascom

Em plena pandemia da covid-19, quando os principais serviços públicos do país suspenderam ou reduziram a realização de procedimentos eletivos, o Hospital-Dia do Hospital Geral Roberto Santos (HD-HGRS), em Salvador, realizou, até a última quarta-feira (16), 8902 cirurgias eletivas. A cirurgia para obstrução de ureter por cálculo renal foi a demanda com maior volume em 2020, com 668 casos, seguida da cirurgia de vesícula por vídeo, com 459 casos – ambas minimamente invasivas.

Durante o período de emergência sanitária, o Hospital-Dia conseguiu absorver 81,54% da demanda eletiva do HGRS, conforme registrou o Departamento de Qualidade da instituição. Além disso, o serviço, desde a sua abertura, colaborou para a redução da fila de espera para cirurgias urológicas na Bahia em cerca de 83%.

Na avaliação do diretor-geral do HGRS, José Admirço Lima Filho, o fato de o Governo do Estado ter se antecipado à pandemia da Covid-19, com a ampliação da oferta de serviços especializados, fez com que a população baiana ocupasse uma posição de vantagem em relação a outros estados.

“O Hospital-Dia possibilitou a diminuição da fila de espera por cirurgias de pequeno e médio porte. Consequentemente, os fluxos das unidades de emergência foram otimizados. Se não tivesse sido pensada essa estratégica, bem antes da pandemia, o cenário poderia ser de dificuldade para esses usuários, que poderiam ter agravado seu estado de saúde, necessitando de internamento hospitalar”, lembra o diretor-geral.

Modelo hospital-dia

O modelo de hospital-dia consiste na assistência intermediária entre a internação e o atendimento ambulatorial, para atender a casos que requeiram a permanência do paciente na unidade por um período máximo de 12 horas. No HGRS, são realizadas as cirurgias orificiais (proctologia); cirurgia de joelho, por artroscopia (ortopedia); lesões de pele (oncologia); cisto tireoglosso e tumores benignos cervicais (cirurgia de cabeça e pescoço); ureteroscopia rígida e flexível para litíase ureteral, postectomias, vasectomia e uretrotomia (urologia); cirurgia de varizes e fístulas para hemodiálise (cirurgia vascular) e adenoamigdalectomia de crianças (otorrinolaringologia).

Para a diretora médica do Hospital-Dia do HGRS, Lilian Cibele, o serviço é fundamental para o Sistema Único de Saúde (SUS), pois, devido à alta produtividade, é capaz de ajudar a reduzir a pressão nas portas de urgência e emergência na Bahia. “A unidade oferece atendimento rápido e qualificado. No caso da cirurgia geral, por exemplo, todos os pacientes são operados por videolaparoscopia. Optamos por realizar procedimentos de escolha de acordo com as diretrizes das sociedades médicas que norteiam toda a prática cirúrgica mundial”, conta.

Atendimento

Para ser atendido no local, o usuário deve estar no Sistema Lista Única. Ou seja, os municípios fazem o agendamento de acordo com o perfil dos pacientes e os encaminham para os ambulatórios, já munidos dos exames necessários. Na data da cirurgia, o cidadão comparece em jejum ao Hospital-Dia e, antes do procedimento, passa por consulta de enfermagem, nutrição e serviço social.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui