Guaratinga: Justiça afasta do cargo prefeito Kenoel Viana

Gestor é acusado de contratar outros 300 trabalhadores não concursados.

A Justiça determinou o afastamento do prefeito de Guaratinga, no extremo sul da Bahia, Kenoel Viana Cerqueira (PV). A decisão foi publicada na quarta-feira (9) e o secretário de Administração da prefeitura, Raimundo Matos de Castro, também deve deixar o cargo, segundo decisão judicial. Cabe recurso. A denúncia acatada pela Justiça foi feita pelo Ministério Público da Bahia.

Eles são suspeitos de improbidade administrativa por não cumprir decisões judiciais como a reintegração de 300 servidores concursados e nomeados na gestão anterior, exonerados na administração de Cerqueira. O acusado alegou que a prefeitura não tinha condição financeira de arcar com o custo dessas admissões. Depois disso, no entanto, a prefeitura contratou outros 300 servidores não concursados.

O vice-prefeito, Ezequiel Xavier, deve tomar posse do cargo na sexta-feira (11), na Câmara de Vereadores da cidade. “Ele tem obrigação de cumprir a decisão do Tribunal de Justiça da Bahia que mandou reintegrar os servidores. Se não, ele pode também ser exonerado do cargo”, disse o juiz Rodrigo Quadro, autor da decisão.

De acordo com a assessoria da prefeitura, o prefeito não foi notificado. A reportagem tentou contato com o prefeito Kenoel Viana Cerqueira, mas ele não foi encontrado.

 

 

 

Fonte: Maiana Belo/G1, com informações da TV Santa Cruz

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui