Governo estadual autoriza policlínica e firma consórcio de saúde

altNa quinta-feira, dia 19, houve um encontro dos prefeitos de 28 municípios da região de Feira de Santana com o governador Rui Costa, no intuito de formar um novo consórcio de Saúde no estado. O Centro Administrativo da Bahia (CAB) foi palco da assinatura do protocolo de intenções em que visa efetivar o projeto. Outros consórcios de saúde foram firmados na Bahia, tais como os da região de Jequié, Irecê, Teixeira de Freitas, Santo Antônio de Jesus, Valença, Guanambi, Camaçari/Salvador.

Na mesma ocasião, o governador aprovou o processo de licitação a fim de permitir a construção de uma policlínica para o atendimento dos moradores dos municípios associados que somam mais de 1 milhão de pessoas. A respeito da obra avaliada em torno de R$ 23 milhões, o governador afirmou que ela “significa qualidade, rapidez e um atendimento com dignidade, nós estamos materializando um compromisso que é regionalizar a saúde pública na Bahia”. Rui destacou em seu discurso que a atuação em conjunto da gestão de Jacques Wagner na esfera estadual, com os governos Lula e Dilma, no âmbito federal, visou construir em parceria com os municípios “cerca de 1.800 postos de saúde na Bahia”.

alt

Mais adiante, ele enfatizou “que a pessoa ia ao posto de saúde da atenção básica e na consulta com o clínico, este recomendava um exame de colonoscopia ou uma ressonância magnética ou uma tomografia, e o paciente não tinha aonde fazer, então tinha que fazer o exame na cidade de Salvador, nos hospitais estaduais e com isso nós estamos garantindo (…) se o médico recomendar a consulta com (…) um cardiologista, ele vai ter isso na policlínica”, disse o governador. Além do investimento para construir a policlínica regional, o governo estadual arcará com 40% dos custos para a sua manutenção.

Está previsto na policlínica diversas especialidades médicas que estarão à disposição dos pacientes, tais como endocrinologia, gastroenterologia, cardiologia entre outros. Assim como exames como eletrocardiograma, endoscopia digestiva; além dos procedimentos citados no discurso do governador, como a colonoscopia, tomografia e ressonâncias que estarão acessíveis à população que tanto necessitam destes serviços. A expectativa é que até o ano que vem, mais de 5 milhões de baianos recebam atendimento nas policlínicas regionais

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui