Governo avalia reordenamento de escolas estaduais na Bahia após protestos

O reordenamento está sendo discutido. Foto: Reprodução

Motivados pelo anúncio do fechamento de escolas do estado, professores, estudantes e pais de alunos da rede estadual de ensino organizam uma manifestação na próxima segunda-feira (26), na porta da Secretaria da Educação, no Centro Administrativo da Bahia. Diversos outros protestos já ocorreram em cidades que o reordenamento deve ser implantado.

O fechamento de escolas estaduais visa reorganizar a estrutura dos colégios pelo fato de ter muitas escolas numa mesma região ou do funcionamento de unidades em prédios alugados.

Dentre as unidades que serão fechadas na capital baiana, estão o Colégio Estadual Odorico Tavares, no Corredor da Vitória, e o Centro Estadual de Educação Magalhães Neto, nos Barris, cujo propósito é atender pessoas com deficiência. Além de escolas no interior.

Outra decisão da Secretaria de Educação seria a municipalização de algumas escolas que, atualmente, são de responsabilidade do Governo do Estado. A reivindicação dos professores quanto a essa medida, é de que muitas cidades não têm verba suficiente para manter em funcionamento as unidades.

Reordenamento significa fechar escolas e otimizar recursos. Só que educação e aluno não é mercadoria. Se você fecha uma escola, tira o convívio todo com os professores e o aprendizado. Essa que é a diferença“, afirmou o representante da APLB-BA.

O governo avalia, até a próxima terça-feira (27), anunciar detalhes e os novos posicionamentos em relação ao tema.

Com informações: Metro1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui