Gestores criam Fórum de Prefeitos das Capitais do Nordeste

Articulados pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), gestores do Nordeste – preocupados com a situação social de seus municípios – criaram nesta quarta-feira (12/05), em Brasília, o Fórum de Prefeitos das Capitais do Nordeste. Os gestores acreditam que juntos poderão organizar uma rede de prefeitos que discutam temas comuns e pensar alternativas para os problemas enfrentados pelos municípios da região.

Apesar do crescimento superior ao resto do país nos últimos anos, o Nordeste ainda possui a menor taxa de investimento em realizações de obras, desapropriações e aquisições de equipamentos. Segundo dados do anuário Multi Cidades, em 2008, os municípios da região investiram apenas 10,8% das despesas total das cidades, o que corresponde a R$ 5,8 bilhões. A região Sudeste, por exemplo, investiu cerca de R$ 18 bilhões, o equivalente a 13,7% das despesas. “Embora tenha crescido muito, o Nordeste tem um passivo histórico enorme. Temos todos os problemas que as capitais e grandes cidades têm somado a esse passivo. Isso exige que os prefeitos das capitais tenham uma participação ainda maior no processo de desenvolvimento”, acredita o prefeito de Aracaju e 1º vice-presidente da FNP, Edvaldo Nogueira.

Na ocasião, estiveram presentes os prefeitos de Aracaju (SE) e 1º vice-presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Edvaldo Nogueira, a prefeita de Fortaleza (CE) e 1ª vice-presidente de Relações Internacionais da FNP, Luizianne Lins, o prefeito de Recife (PE), João da Costa, e o vice-prefeito de Salvador (BA), Edvaldo Brito. Também participaram do encontro o presidente da FNP, João Coser, e o subchefe de Assuntos Federativos da Presidência da República, Olavo Noleto.

O grupo decidiu que se reunirá novamente, com data e local a definir, para discutir a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento, a Copa 2014 e a Mobilidade Urbana na região. “Essa é uma reunião histórica para o Nordeste. Há um ano estamos amadurecendo a idéia e agora se concretizou”, completou o prefeito de Aracaju.

O vice-prefeito de Salvador, Edvaldo Brito, defendeu a necessidade do Fórum. “Queremos integrar as nove capitais do Nordeste de modo que represente uma unidade, como um ente federativo, com uma formação política que fortaleça nossas reivindicações”.

João Coser, presidente da Frente Nacional de Prefeitos afirmou que o Fórum é de extrema importância para o movimento municipalista. “Esse Fórum certamente qualificará a construção do diálogo federativo”.

*Os dados pertencem ao anuário Multi Cidades, produzido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP). A publicação é um “raio-x” das finanças municipais e ainda traz informações sobre investimentos em Saúde, Educação, Despesas, Arrecadação.

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui