Geddel é indicado para a Caixa Econômica

Foto: Max Haack/BN
Com as definições que acontecem na ocupação de cargos do governo federal, o cacique maior do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, que está sem mandato, pode ter seu futuro, que já foi especulado em variados setores, definido nos próximos dias. Isso porque sua legenda teria até o dia 22 de fevereiro para enviar uma lista com os indicados a cargos de interesse para a presidente Dilma Roussef. Daí, cabe à petista ratificar, após o indicado definir se irá ou não aceitar a proposta. Um parlamentar da legenda confirmou ao BN a informação de que o ex-ministro da Integração Nacional é o indicado para assumir um posto de importância na Caixa Econômica Federal. Uma fonte em Brasília especulou que seria em uma diretoria de contratos, mas seu correligionário garante que Geddel tem maior cacife e foi recomendado para a vice-presidência do banco estatal. O congressista explica que o PMDB quer, assim como fez o PT, alocar suas principais lideranças que estão sem mandato para contribuírem no governo federal. Também foram relacionados o ex-ministro Hélio Costa, que perdeu a disputa para o governo de Minas Gerais, Íris Rezende, que também não conseguiu se eleger mandatário de Goiás, e José Maranhão, que não se reelegeu na Paraíba. Conforme o peemedebista, a estratégia é a mesma do PT, que alocou lideranças como Aloizio Mercadante, ministro da Ciência e Tecnologia, e Antonio Palocci, chefe da Casa Civil, no Palácio do Planalto.

Fonte: Bahia Notícias

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui