Fogos de artifício causam transtornos para os cães; saiba por que e como lidar

A hora da virada pode ser muito estressante para o seu animal de estimação

Com a chegada do Réveillon, quem tem cachorro em casa sabe que esta festa pode ser estressante para seu animal de estimação. Os fogos de artifício, que marcam principalmente a tão esperada virada de ano, causam transtornos para os cães, que, no mínimo, tomam um grande susto.

“Nessa época de festas, os cães, por ter um nível de audição altíssimo – alguns autores dizem que o cão pode ouvir mais de 20 vezes mais do que o homem – eles sofrem muito mais”, explica o médico veterinário Gilton Marques. Para minimizar esse estresse durante os fogos de artifício, o correto, segundo ele, é que o cão venha tomando semanalmente, desde meados ou final de novembro, produtos homeopáticos ou calmantes alopáticos específicos da área veterinária.

Cães ficam estressados com os fogos de artifício
Gilton explica que, normalmente, os produtos para minimizar o estresse não funcionam quando utilizados no momento da viagem da família ou do evento dos fogos de fim de ano. “Exatamente porque precisa de uma certa quantidade, principalmente do triptofano, que dá o maior nível de conforto ao animal, em quantidade sendo feita semanalmente para prepará-lo para o momento da crise”, explica o médico veterinário. Ou seja, para quem não se preparou com antecedência, fica a dica para o próximo ano.

De acordo com dr. Gilton, existem alguns remédios, como a acepromazina, que é vendido através de receita veterinária nos pet shops e que é utilizado como tranquilizante. “Só que nesse momento aí você vai ter um animal literalmente tranquilizado, um pouco desconectado do ambiente da família. Ele não chega a ficar anestesiado, mas ele fica meio, vamos dizer assim, dopado, para interagir menos”, ressalta. O médico veterinário afirma que, no caso de animais que tenham epilepsia ou problemas cardíacos de família, por exemplo, “é interessante fazer [dar esses remédios] ou, quando não, isolar esse animal em um ambiente acústico ou que tenha uma menor frequência de som dos fogos de artifício e outras coisas mais”.

 

 

 

Fonte: Camila Queiroz / Correio

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui