Falso positivo

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá.” (1 Coríntios 13.3)

Em medicina, falso positivo é quando os exames indicam algo que, na verdade, não está acontecendo. Pode ser uma doença! O que faz do falso positivo uma boa notícia. Mas pode ser uma gravidez, o que pode significar a decepção para um casal. Podemos considerar que este texto de Paulo está falando de um falso positivo espiritual. Aos olhos humanos, o que está acontecendo revela um santo. Mas aos olhos de Deus, o que está acontecendo tem significado completamente diferente. E o que define isso é a presença ou ausência de amor. Em nossa fé, se não há amor, não há valor. Podemos praticar obras grandiosas, sem amor. Por orgulho, culpa ou interesse em recompensas. Não é este o caminho da fé ensinada por Jesus. Devemos praticar o amor e aprender a amar. Por isso nada podemos sem Deus. Ele é amor. Ele nos inspira a amar. E amando, agiremos. E nossas atitudes terão valor, honrarão a Deus.

Nenhum de nós é capaz de julgar pessoa alguma quanto a isso, mas Deus é. Ele é capaz de julgar cada um de nós. Não há lugar para vaidade ou orgulho diante dele. Se pretendemos impressionar pessoas, será essa a nossa recompensa – a impressão que causarmos. Se estivermos dispostos a amar e servir, tudo será diferente e especial. Precisamos colocar ordem em nossa espiritualidade para não sermos um caso de falso positivo. Tudo começa em Deus, que nos ama e em Seu amor nos acolhe como filhos por meio de Jesus Cristo. É a graça que nos salva (Ef 2.8-9). Uma vez salvos, envolvidos pelo amor e presença de Deus, temos a missão de seguir a Cristo. Temos o chamado para agir como Ele, aprendendo a  ter as mesmas atitudes, a viver pelos mesmos princípios, a praticar as mesmas obras. Isso é ser discípulo! É seguindo a Cristo que viveremos a espiritualidade que Ele ensinou. E nela haverá amor e serviço.

Não podemos produzir vida espiritual por nós mesmos. Mas inspirados pela vida que recebemos de Deus podemos agir e sermos bençãos para outros, distribuindo a vida que recebemos de Deus. “Este é o meu mandamento”, disse Jesus: “amem-se uns aos outros” (Jo 15.17). Ele, sendo Senhor, lavou os pés dos discípulos e lhes disse: façam como eu fiz! Se dissermos que somos seguidores de Jesus mas amar e servir não nos caracterizar, devemos pensar melhor. Se a humildade não é nossa busca e o ser útil um propósito diário, não é Jesus a quem estamos seguindo. Infelizmente, há muitos falsos positivos espirituais por aí. Gente orgulhosa de si mesma. Gente que, em lugar de servir, tenta impressionar! Isso nada tem a ver com amor. Nada tem a ver com ser servo.  Por isso, nada tem a ver com o Evangelho. Lembre-se de Jesus. O que Ele fez? Que tipo de pessoa revelou ser? O que Ele ensinou? Siga-o!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui