Extremo Sul: conselho teixeirense cobra melhorias na BR-101 junto ao Ministério da Infraestrutura

Trecho é comumente chamado de “mancha negra” da “rodovia da morte” 

PRF realiza fiscalização em trecho da rodovia. Foto: Arquivo/Agência/PRF

O Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep), de Teixeira de Freitas, enviou ao Ministério da Infraestrutura um ofício requerendo melhorias na BR-101, no trecho compreendido entre a divisa dos estados da Bahia e do Espírito Santo até Itabela (BA).

O documento, assinado pelo presidente do Consep, Edivano Ferreira de Oliveira, foi recebido no último dia 19 pela pasta dirigida pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

Foto: Reprodução

O jornal OSollo conversou com Edivano e teve acesso a todas as páginas do Ofício Nº 010/2020, de 07 de Julho de 2020, onde são explicitadas as razões pelas quais é feito o pedido.

A BR-101 é uma das maiores e mais importantes rodovias federais e corta o país na faixa litorânea que vai da região Sul à Nordeste. O Consep destaca que, à época de sua construção, acolhia um tráfego de veículos de pequeno e médio porte. Atualmente, os caminhões e carretas chegam a 80 toneladas e 30 metros de comprimento.

Foto/Arquivo

O que chama mais atenção é o alto índice de acidentes fatais e, por diversas vezes, envolvendo um grande número de vítimas – desde motoristas inexperientes a condutores dotados de treinamento. São curvas acentuadas, pista única, imprudência, tempo de espera elevado para socorro.

Um os trechos mais perigosos é compreendido na região de Teixeira de Freitas, entre Mucuri e Itabela, estampando noticiários como a “mancha negra” da malha viária baiana.

Ainda de acordo o Consep, melhorias na BR-101 são emergenciais tendo em vista também que Teixeira de Freitas está situada em uma área de tríplice divisa (Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo). A cidade se coloca como um polo universitário e de saúde, recebendo pessoas de diversos lugares, todos os dias.

O pedido ao Ministério da Infraestrutura sugere que, além das obras de manutenção realizadas, seja empregada a Engenharia do Exército Brasileiro. Expõe-se a necessidade de que as obras de duplicação que começam em outros estados cheguem a região.

Matérias relacionadas

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui