Extremo Sul: 24ª Ciretran dispensa banca especial para habilitação de surdos

Fabiane Ferreira, coordenadora, e equipe da 24ª Ciretran. Fotos: OSollo

Na manhã desta sexta-feira, dia 19, a 24ª Ciretran/Teixeira de Freitas realizou uma reunião em sua sede, junto à Associação dos Surdos de Teixeira de Freitas (Astef), autoescolas e despachantes, discutindo os direitos legais dos surdos em seus mais variados âmbitos.

A reunião, que respeitou todos os protocolos de biossegurança, teve como ponto central o acesso à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), considerando que os deficientes auditivos (e outros) de Teixeira e região aguardam uma banca especial há cerca de três anos.

Fabiane Ferreira, coordenadora da 24ª Ciretran, e Jhonny Brito, coordenador da Retran/Posto da Mata, instrutor e intérprete de Libras

Segundo a coordenadora da 24ª Ciretran, Fabiane Ferreira, com uma alteração na Resolução 789, do Conselho Nacional de Trânsito, não será mais necessário esperar tanto.

A banca especial avalia a necessidade de adequação do veículo, e no caso do surdo, isso não é necessário. Os próprios peritos das clínicas locais vão poder tirar a CNH com essa observação, mas sem que o surdo perca seus direitos, como, por exemplo, desconto na compra de veículo. Isso facilitará muito nosso processo“, explica a coordenadora.

Reunião aconteceu na manhã desta sexta

A 24ª Ciretran anunciou ainda que terá um intérprete de Libras, a língua brasileira de sinais, que será disponibilizado pelo Detran durante o atendimento à comunidade de surdos, de forma online, via vídeo.

Presencialmente, o órgão conta com Jhonny Brito, coordenador da 4ª Retran/Posto da Mata, instrutor e intérprete de Libras. Ele também participou da reunião e falou sobre sua atuação.

É um prazer participar desse evento, junto a Fabiane. Essa não é a primeira reunião. Essas discussões já vinham sendo feitas, demonstrando a importância da acessibilidade, tendo um profissional acompanhando os surdos. São pessoas capacitadas, que sempre esbarram em dificuldades e hoje estamos rompendo essa dificuldade“, disse Jhonny, apontado a unidade como referência regional.

A coordenadora Fabiane acrescentou que os avanços em acessibilidade serão para todo o estado, que será na forma online.

Eu acredito que o trânsito é feito por todos nós. Quando encontrei o Jhonny, ele estava com um amigo surdo questionando sobre como tirar a sua CNH. Então, acredito nessa humanização em face de toda burocracia, para atender bem nossos usuários“, pontuou Fabiane.

O empresário Marcos Silva, da Lúcia Despachante

Quem também acompanhou o evento foi o empresário Marcos Silva, da Lúcia Despachante Emplacamento e Consultoria, de Teixeira de Freitas. Ele celebrou o momento, lembrando que é a aplicação efetiva de um direito previsto em lei.

Aqui em Teixeira de Freitas, a Fabiane traz esse incentivo e, agora colocando em evidência. O deficiente fica até com vergonha por não ser devidamente atendido e, a partir de agora, tenho certeza de que todos serão capazes de tirar sua habilitação“, comentou.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui