Exposição traz universo sertanejo para o Cempec

A visita à exposição, realizada na sede do Cempec, é iniciada com a apresentação da peça “Morte e Vida Severina”. Fotos Ascom

Os visitantes da Exposição “Arideia Arcaica” têm encontro marcado com a poesia inspiradora do sertão nordestino. “Tenho esse encantamento com o sertão. Devo ter vivido lá em outra vida”, brinca o diretor de teatro, André Simeão. A visita à exposição, realizada na sede do Centro Municipal de Pesquisa, Educação e Cultura (Cempec) é iniciada com a apresentação da peça “Morte e Vida Severina”, preparando os alunos das escolas municipais e demais visitantes para um verdadeiro mergulho no universo sertanejo.

Além do figurino dos atores, esculturas em papel machê, folhas secas, cactos, cabeças de gado, um santuário e até uma casinha de taipa compõem o ambiente, onde as peças também estão à venda e serão entregues após no encerramento da exposição.  “Falamos com os alunos sobre autores consagrados, a técnica utilizada nas esculturas, e sobre temas que traduzem a vida no sertão, como o cordel, o cangaço, a musicalidade, a religiosidade e a riqueza viva daqueles homens e mulheres, que perpetuam essa cultura tão  marcante”, explica o diretor André Simeão.

Segundo o diretor do Cempec, Carleone Silva, o trabalho recria com detalhes a atmosfera sertaneja, trazendo para o espaço toda uma simbologia, como a luminosidade do sol, traduzida pela iluminação avermelhada. “Apresentamos desde a força e a determinação do retirante nordestino, que é obrigado a deixar sua terra natal, até a festa que representa para eles a chegada da chuva, trazendo fartura e esperança”, diz Carleone. “O Sertão é o mundo e Porto Seguro é o mundo. Cada um tem um pouco do sertão dentro de si”, completa.

Visitas à exposição podem ser agendadas no próprio Cempec, localizado à rua Itagibá, em frente ao Colégio Municipal.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui