Ex-prefeito de Itanhém por três mandatos, Gedeon Botelho morre aos 84 anos

O ex-prefeito de Itanhém Gedeon Botelho morreu na manhã desta terça-feira, 17, aos 84 anos, no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte. O óbito foi motivado por uma série de complicações como água no pulmão, cirrose hepática e insuficiência renal. O corpo será velado no Ginásio de Esportes de Itanhém e, depois, enterrado no cemitério local na tarde desta quarta-feira, 18. Em virtude do falecimento, o prefeito de Itanhém, Milton Ferreira Guimarães, o Bentivi, decretou luto oficial por três dias e ponto facultativo para o funcionalismo municipal no dia do sepultamento. “Gedon Botelho foi um dos maiores líderes políticos de Itanhém e, por isso, lamentamos muito a sua morte”, afirmou Bentivi, que espera que os moradores, comerciantes e instituições locais prestem a última homenagem ao grande homem. O ex-prefeito administrou o município de Itanhém em três oportunidades, mas, desde as eleições de 1976, ele não só se elegeu prefeito, mas também vem elegendo seus aliados para o comando do município. Os ex-prefeitos Edmo Afonso, Manoel Batista, Oséas Moreira e o atual Bentivi foram eleitos com o apoio decisivo de Gedeon Botelho. Com justiça, ele e o saudoso Sady Teixeira Lisboa são os nomes mais relevantes da história política de Itanhém.

Além de líder político, Gedeon era pecuarista bem-sucedido e reconhecido no extremo sul da Bahia e em outros estados. “Estamos com o coração doído, partido mesmo, com a morte do nosso querido Gedeon Botelho, que deixa muitas saudades”, afirmou à reportagem Elane Botelho, sobrinha do falecido. Gedeon Botelho, que faria 85 anos em 22 de agosto de 2015, deixa importante espólio financeiro e, sobretudo político para as próximas gerações em Itanhém, na região e na Bahia.

Fonte: Teixeira News / A. Zarfeg

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui