Ex-prefeito Carlos Alberto Parracho falece em Belo Horizonte

Foto: Hilda Rodrigues/Jornal do Sol
*Pedro Ivo Rodrigues

O ex-prefeito de Porto Seguro Carlos Alberto de Souza Parracho faleceu na última terça-feira, 02/11, por volta das 21h30minh, no Hospital Life Center, em Belo Horizonte (MG), onde estava internado desde o dia 17 de setembro. Parracho tinha 71 anos e sofria de complicações renais, sendo submetido à hemodiálise. Ele se encontrava em coma induzido na UTI da unidade, sendo medicado contra uma infecção hospitalar que ocasionou problemas pulmonares. O político teria sofrido uma parada cardíaca há poucos dias e se recuperado, vindo a óbito posteriormente por insuficiência respiratória.

O corpo será velado na Câmara Municipal a partir das 13 horas. O sepultamento está marcado para as 17h, no Cemitério Pousada Eterna.

Entrevistado pelo jornal O Sollo, o seu filho Charles Alberto Parracho, conhecido como Tate, comentou a fatalidade que entristeceu Porto Seguro, visto o ex-prefeito ser uma pessoa muito popular, benquisto por pessoas de todas as classes sociais. “Tínhamos esperança de que ele se restabelecesse e fosse transferido para um apartamento. O meu pai estava debilitado porque fazia hemodiálise há dois anos e meio. Ele pegou uma infecção, que não sabemos se foi contraída na hemodiálise ou num exame, e que lhe provocou uma pneumonia. Depois disso, o seu organismo foi atacado por dois outros agentes patogênicos, que agravaram ainda mais o seu estado. Com os antibióticos fortes que lhe foram ministrados, essas bactérias se tornaram resistentes. Além disso, ele tinha uma lesão antiga num dos pulmões, que acreditamos ter sido causada pelo tabagismo, uma vez que ele fumou dos 16 aos 71 anos”, informou.

Carlos Alberto de Souza Parracho nasceu em Porto Seguro, em 25 de junho de 1939, filho de Odete, conhecida como Mãe Dedé, e do português Antonio Fernandes Parracho, conhecido como Marcelo. Ele foi vereador de Porto Seguro de 1968 a 1971 e de 1997 a 2000, quando presidiu o Legislativo. Ele também foi prefeito de 1971 a 1973 e de 1977 a 1982. Nas eleições de 2008, foi candidato a vice-prefeito na chapa do PMDB, encabeçada pelo ex-prefeito Ubaldino Júnior.

Parracho foi proprietário da Rádio RDD. Também era maçom e participou de entidades como Lions Club, Rotary Club e Clube Social 22 de abril (do qual foi um dos sócios fundadores). Ele ainda era conhecido por receber pessoas de diversos estratos sociais em sua casa, conhecida como “Senadinho”, onde o assunto principal sempre foi a política, paixão do ex-gestor. “Meu pai não vivia sem a política, a vida dele não tinha sentido se ficasse alheio a ela”, frisou Tate.

Carlos Alberto Parracho era viúvo e deixou os filhos Carina, Fernanda, Carlison, Antonio, Cláudio César e Charles Alberto e os netos Vinicius, Renata, Rodrigo, Gabriela, Júlia e Marcelo.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui