Eunápolis: Projeto de pesquisa do Ifba incentiva plantio de árvore nativas

O trabalho de estudo hora implantado no IFBA Campus Eunápolis teve seu princípio nas aulas práticas de topografia e faz parte do Projeto Socioambiental: Madeira de Lei da Mata Atlântica – PROSAMMA (projeto do campus criado em 2011), com o envolvimento dos alunos e professores dos cursos técnico em edificações e meio ambiente.

Coordenado pelo Prof. MsC Francisco Almeida Ângelo e engenheiro agrícola do Instituto, a pesquisa visa dois objetivos básicos: Conscientizar a comunidade para a preservação da mata nativa existente e cultivar de forma racional árvores nativas com a finalidade de servir a construção civil.

Para o professor Angêlo, é imprescindível conciliar pesquisa, ensino e extensão a favor da produção e do desenvolvimento local respeitando o meio ambiente.

Em pesquisa feita nas madeireiras da região os proprietários foram enfáticos em dizer que cultivariam algumas espécies de árvores nativas da mata atlântica para a produção de madeira de uso estrutural nas construções civis, haja vista o seu retorno financeiro, já que o preço da madeira aumenta regularmente, a sua aquisição é dificultada e esta cada vez mais distante, com acréscimo de frete.

Em janeiro deste ano, no IFBA, alunos, professores e autoridades locais participaram do plantio de 88 mudas das espécies Jequitibá Rosa, Louro, Ipê Felpudo, Aderne, Angelim-Pedra e Jatobá, nativas da mata atlântica. A área experimental está divida em duas condições de cultivos, uma consorciada de culturas temporárias e a outra formada pelas plantas arbóreas do estudo.

 

“Diante do tamanho das áreas desmatadas poucos são os projetos que exploram os recursos florestais plantados com espécies arbóreas nativas. Atualmente os projetos existentes tem grande significância, porém com modesta representação. Carecendo ainda de mais estudos ou da aplicação dos já existentes, com incentivos dos governos para que um maior número de produtores passe a cultivar e assim contribuir com o meio ambiente na medida em que se obtêm retornos financeiros, com geração de empregos e contribuindo para a eliminação da derrubada de árvores de forma extrativista, salvando o que ainda resta da mata original, com destaque para as ilhas da mata atlântica”, acrescenta o coordenador do projeto.

Segundo o Diretor de Ensino do IFBA Campus Eunápolis, Prof. Dr. Fabiolo Moraes Amaral, a Instituição de Ensino apoia e incentiva a pesquisa e a extensão articulada com o ensino, como forma de ampliar a formação dos alunos. Além, disso, projetos dessa natureza fortalece a educação ambiental dentro dos cursos técnicos. Segundo o Secretário Municipal do Meio Ambiente Mauro Borges o trabalho engrandece a aprendizagem e servirá para recompor as áreas desmatadas, e a diversidade das espécies de plantas do projeto assemelha as florestas. Já para o vereador Municipal de Eunápolis e parceiro no projeto, Nadio da Roni, disse está supresso pelo bom trabalho desenvolvido no IFBA.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui