Estudo apresenta resultados sobre uso de hidroxicloroquina em quase 4 mil pacientes com covid-19

O Dr. Bakarat. Foto: Divulgação

A divulgação de um novo estudo sobre o benefício do tratamento precoce da covid-19 à base de hidroxicloroquina e azitromicina tem chamado a atenção dos leigos no assunto até especialistas na área de saúde.

A exemplo destes, o dr. Mohamad Bakarat usou seu Instagram para esclarecer e dar visibilidade aos resultados observados pelo estudo feito na França, publicado no periódico Travel Medicine and Infectious Disease na edição de julho-agosto.

O médico Dr. Barakat (CRM 68874) é formado pela FMABC-UNIFESP/EPM em Medicina e é fundador do Instituto Dr Barakat de Medicina Integrativa, que tem como bandeiras a alimentação e intestino saudável.

O estudo

Foi feita a análise retrospectiva de 3.737 pacientes internados com o novo coronavírus, entre o dia 03 de março e e 24 de abril, que aceitaram a proposta do tratamento.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“Divididos em dois grupos, o primeiro contou com 3.119 indivíduos que receberam hidroxicloroquina 600mg/dia ao longo de 10 dias e azitromicina (500mg no primeiro dia e 250mg/dia por mais 4 dias). Já para o segundo grupo, com 618 pessoas, foram adotadas outra estratégia que não a de cloroquina+azitromicina”, explica o dr. Bakarat.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
“O resultado? Bem, em ambos os grupos houve hospitalização por 10 dias ou mais, internação em UTI e óbitos, sendo que os piores desfechos clínicos estariam associados à presença de comorbidades, idade, gravidade das lesões pulmonares e anormalidades laboratoriais”, menciona.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O dr. Bakarat destaca que “o tratamento conjunto de hidroxicloroquina e azitromicina implementado de forma precoce foi associado a um menor risco de transferência para a UTI e mesmo de morte, além de diminuir o risco de hospitalização por 10 dias ou mais.”

Ao término de sua explanação, ele pondera que “polêmicas à parte, o fato é que enquanto essa questão for politizada, a verdade só o tempo irá dizer. Dessa forma, quanto mais informações formos adquirindo, melhor, sendo que estratégias que funcionem são sempre bem-vindas. Afinal, acredito que todos queremos encontrar uma cura, não é verdade?”

A seguir, a referência do estudo e a publicação original do dr. Bakarat:

  • Lagier JC, Million M, Gautret P, et al. Outcomes of 3,737 COVID-19 patients treated with hydroxychloroquine/azithromycin and other regimens in Marseille, France: A retrospective analysis [published online ahead of print, 2020 Jun 25]. Travel Med Infect Dis.

View this post on Instagram

Um novo estudo francês, publicado no periódico Travel Medicine and Infectious Disease na edição de julho-agosto, fez uma análise retrospectiva de 3.737 pacientes internados com COVID-19 no período entre 3/3 e 24/4 em que tratamento precoce foram propostos para os casos positivos para a doença. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Divididos em dois grupos, o primeiro contou com 3.119 indivíduos que receberam hidroxicloroquina 600mg/dia ao longo de 10 dias e azitromicina (500mg no primeiro dia e 250mg/dia por mais 4 dias). Já para o segundo grupo, com 618 pessoas, foram adotadas outra estratégia que não a de cloroquina+azitromicina. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ O resultado? Bem, em ambos os grupos houve hospitalização por 10 dias ou mais, internação em UTI e óbitos, sendo que os piores desfechos clínicos estariam associados à presença de comorbidades, idade, gravidade das lesões pulmonares e anormalidades laboratoriais. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A boa notícia é que o tratamento conjunto de hidroxicloroquina e azitromicina implementado de forma precoce foi associado a um menor risco de transferência para a UTI e mesmo de morte, além de diminuir o risco de hospitalização por 10 dias ou mais. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ O que isso significa? Que um diagnóstico, isolamento e tratamento com hidroxicloroquina e azitromicina feitos de forma precoce pode gerar um resultado significativamente melhor para os pacientes de COVID-19. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Polêmicas a parte, o fato é que enquanto essa questão for politizada, a verdade só o tempo irá dizer. Dessa forma, quanto mais informações formos adquirindo, melhor, sendo que estratégias que funcionem são sempre bem-vindas. Afinal, acredito que todos queremos encontrar uma cura, não é verdade? ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Lagier JC, Million M, Gautret P, et al. Outcomes of 3,737 COVID-19 patients treated with hydroxychloroquine/azithromycin and other regimens in Marseille, France: A retrospective analysis [published online ahead of print, 2020 Jun 25]. Travel Med Infect Dis. #DrBarakatCoronavirus #cloroquina #hidroxicloroquina #covid19 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

A post shared by Dr. Barakat (@doutorbarakat) on

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui