Empresários defendem a sustentabilidade na gestão de água e esgoto

 alt

Em busca de uma solução para o sistema de abastecimento de água e tratamento de esgoto em Itabuna, empresários e representantes da sociedade civil organizada estiveram reunidos nesta quarta-feira, 18, no Clube Cidadelle. No encontro, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Itabuna – ACI, Ronaldo Abude destacou a importância do envolvimento social nas decisões do Poder Público e chamou a atenção para “a necessidade de um modelo sustentável de gestão do saneamento básico”.

Com o objetivo de compartilhar informações e ampliar o debate nas reuniões da sociedade, o Movimento Empresarial do Sul da Bahia – Mesb apresentou alguns dados oficiais do Plano Municipal de Saneamento Básico de Itabuna, que comprovam a deficiência no abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade nos últimos anos.

alt

O coordenador do Mesb, Élio Nascimento revelou que os empresários acompanham a finalização do processo de Procedimento de Manifestação de Interessa (PMI) para a escolha de um modelo viável de regularização do sistema. “Queremos um modelo que não aumente a tarifa de água, que resolva o problema de abastecimento de água e que a empresa tenha capacidade técnica e financeira para regularizar o serviço”.

Em seguida, os engenheiros, Sérgio Barroso, da Cidadelle e Jorge Neves, da Hidroquímica, apresentaram sobre a Estação de Tratamento de Água da Construtora Cidadelle Empreendimentos. De acordo com eles, o sistema de tratamento utilizado, de Osmose Reversa garante a qualidade de água potável. “Além disso, o sistema permite a economia de alguns produtos químicos, a exemplo do cloro”, revelou Neves, responsável pelo projeto.

O tratamento por Osmose Reversa pode ajudar na solução de um dos maiores problemas que acomete a população itabunense, com a distribuição de água salobra. “A técnica poderá ajudar no processo de dessalinização da água, que visa purificar a água do mar, retirando seu sal e tornando-a própria para o consumo humano e seu uso em diversas atividades”, explicou o engenheiro Jorge.

O assunto continuará em debate nas reuniões da ACI, com o objetivo de buscar uma solução viável para o problema de abastecimento de água no município. Para isso, Ronaldo convidou a participação de toda a sociedade civil organizada nos encontros promovidos pela entidade. “Temos que unir forças e nós mobilizarmos em busca de uma solução para o problema da água”, finalizou Abude.

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui