Empreendedores individuais de Cabrália garantem novas oportunidades de trabalho

Foto ilustrativa
Os trabalhadores informais de Santa Cruz Cabralia têm agora um motivo a mais para aderir ao programa Empreendedor Individual: a prefeitura local está cadastrando e contratando EIs para realizar diversos serviços para a cidade. Além disso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania firmou parceria com o Sebrae para implantar uma Rede de Atendimento ao Empreendedor, através da qual os EIs, micro e pequenos empresários poderão participar de oficinas e cursos para capacitação e assistir a palestras sobre negócios.

De acordo com o prefeito Jorge Pontes, a iniciativa só foi possível graças à Lei Geral, sancionada em Cabrália no ano passado. A lei 008/2010 prevê prioridade para os EIs nos processos licitatórios. “Essa lei está ajudando muito o município. Temos dificuldade de contratar pessoas físicas, a não ser através de concursos”, destacou. “Estamos fazendo um levantamento das necessidades do município e nos próximos meses haverá novos postos de trabalho”, explicou. Cerca de 20 pessoas serão contratadas de imediato.

Além dos benefícios previdenciários a que têm direito todos os empreendedores individuais – como aposentadoria e auxílios doença e maternidade, por exemplo –, os EIs contratados pela Prefeitura de Cabrália contam com um a mais: no pagamento do serviço prestado, a Prefeitura acrescenta o valor do INSS devido pelo empreendedor.

Um dos primeiros empreendedores individuais contratados pela prefeitura foi o fotógrafo Antonio Ormundo, o Toni, 62 anos. Toni já trabalhou para empresas no passado – inclusive na Argentina –, mas nos últimos anos vinha trabalhando por conta própria. Como microempreendedor individual ele vê novas oportunidades à frente, como a loja de material fotográfico que pensa em abrir, com foco no turismo, um forte na região.

Como prevê a Lei Geral do município, Toni teve isenção do pagamento do alvará no primeiro ano como EIs. Mas além disso, a lei dá isenção aos empreendedores individuais, micro e pequenos empresários da TLL (Taxa de Licença e Funcionamento), dispensando a obrigatoriedade da empresa possuir e escriturar livros fiscais e concedendo abatimento de 50% na TFF (Taxa de Fiscalização e Funcionamento). No âmbito do governo federal, a legislação beneficia esses empresários facilitando o pagamento de impostos, a obtenção de crédito, o acesso à tecnologia, a venda para o governo e a formalização, além de implicar em menos burocracia.

Município agora tem Rede de Atendimento ao Empreendedor

Com mais pessoas se formalizando em Santa Cruz Cabrália, a necessidade de capacitação aumentou. Por isso mesmo, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do município firmou uma parceria com o Sebrae para implantar na cidade uma Rede de Atendimento ao Empreendedor, que irá possibilitar a realização de diversos cursos voltados para empreendedores individuais e micro e pequenos empresários. A implantação da rede é uma conseqüência direta da Lei Geral do município, que prevê pessoal treinado e equipamentos para atender os empreendedores e micro e pequenos empresários.

As três primeiras oficinas foram realizadas nesta semana. As capacitações seriam feitas no Centro Especializado Unificado (CEU), mas o número de inscritos superou as expectativas e as oficinas foram transferidas para a Câmara Municipal. Foram abertas 30 vagas, mas o dobro de pessoas queria participar. No dia 4 de abril, o prefeito de Cabrália, Jorge Pontes, e a primeira-dama, Janete Pontes, que responde pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, participaram da primeira oficina – Atendimento ao Cliente – até o final. A capacitação tem duas horas e meia.

O gestor do Ponto de Atendimento Empresarial do Sebrae em Porto Seguro, Antonio Robson Araújo, é quem está implantando a Rede de Atendimento ao Empreendedor em Cabrália e é também o facilitador das oficinas. “Eu fiquei impressionado, pois é a primeira vez que eu vejo um prefeito participar de uma oficina até o fim. Ele disse que quer promover essa capacitação exclusivamente para os funcionários da Prefeitura, pois viu muitas similaridades entre o atendimento ao cliente e o atendimento ao contribuinte”, revelou.

As outras oficinas foram “Plano de Negócio” e “Técnicas em Vendas”, nos dias 5 e 6 de abril, respectivamente . Todas as oficinas superaram a expectativa de público e, ao final, muita gente não queria ir embora: queriam ficar para tirar dúvidas sobre os benefícios do Empreendedor Individual.

Formalizada há dois meses, a comerciante Iracelma Amaral dos Santos, 49, participou pela primeira vez de uma capacitação. “Tenho consciência de que não estou cem por cento preparada para tocar o negócio, por isso participar dessas oficinas é tão importante. Há poucos meses Iracelma fazia limpeza no mercado municipal da cidade, mas decidiu dar uma guinada na vida. Hoje é dona de um brechó, onde vende roupas usadas que vai comprar em São Paulo. “Minha vida está mil por cento melhor. Com CNPJ fica fácil comprar coisas boas por um bom preço, e com a nota fiscal fica mais fácil vender”, acredita.

A artesã Ariana Braz Bonfim, 28, também é empreendora individual há pouco tempo – apenas seis meses. Mas já vem trabalhando com bijuterias há cerca de 10 anos. Mas já sentiu a diferença. “As oficinas ensinam a gente a lidar melhor com o cliente, principalmente o turista, que são os maiores consumidores dos produtos. Agora com essa rede de atendimento aqui na cidade a tendência é aprender cada vez mais e melhorar o negócio”, destacou.

Agentes treinados pelo Sebrae orientam empreendedores

A Rede de Atendimento ao Empreendedor de Santa Cruz Cabrália vai funcionar no Centro Especializado Unificado (CEU) – rua Pero Vaz de Caminha, s/nº, Centro, telefone (73) 3282-1115. Além de promover oficinas e palestras, o CEU também vai orientar e cadastrar empreendedores individuais. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8 às 14 horas. Duas funcionárias foram capacitadas pelo Ponto de Atendimento Empresarial do Sebrae de Porto Seguro para cadastrar os profissionais, que já podem sair do local com o CNPJ nas mãos.

A auxiliar administrativo Patrícia Antunes e a coordenadora do setor habitacional, Eliane Gonzaga, foram treinadas pelo gestor Antonio Robson Araújo, no ano passado. De acordo com Eliane, antes mesmo das oficinas 125 trabalhadores informais haviam se cadastrado no CEU como empreendedores individuais. Ela explicou que agora ficou mais fácil, já que antes os trabalhadores tinham que ir a Porto Seguro ou fazer o cadastro diretamente pela internet – uma dificuldade para a maioria.

Fonte: Débora Vicentini/Ascom do Sebrae

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui