Em nova fase da Lava-Jato, PF cumpre mandados de prisão contra cúpula do setor de transportes do Rio

O presidente da Fetranspor, Lélis Marcos Teixeira – Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO — Mais uma fase da operação Lava-Jato foi deflagrada no Rio, na manhã desta segunda-feira. Desta vez, a ação — batizada de “Ponto Final” — mira a cúpula do transporte do estado e investiga o pagamento de R$ 200 milhões de propina a políticos e integrantes de órgãos de fiscalização do setor. As informação são do “Bom Dia Rio”.

Rogério Onofre, ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio (Detro), foi preso em Florianópolis. Ao todo, são oito mandados de prisão. Entre eles está o de Lélis Teixeira, presidente da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro).

Esta fase da operação foi baseada nas delações de Jonas Lopes, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), e do doleiro Álvaro Novis.

A ação foi antecipada por causa da prisão do empresário Jacob Barata Filho, ocorrida na noite deste domingo. Ele é herdeiro do empresário conhecido no Rio como o “Rei dos Ônibus” e se preparava para embarcar para Portugal, no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, o Galeão, quando foi detido.

Em nota, a assessoria de imprensa do empresário informou que “Jacob Barata Filho estava realizando viagem de rotina a Portugal, onde possui negócios há décadas e para onde faz viagens mensais. A defesa do empresário irá se pronunciar assim que tiver acesso aos autos do processo”.

 

 

 

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui