Em entrevista, Rui Costa critica pressão por volta das aulas

Foto: Paula Fróes/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa, criticou em entrevista realizada na manhã desta quarta-feira (23) a pressão feita por pessoas que querem o retorno das aulas. Ele disse que, enquanto o número de mortes diárias pela Covid-19 não baixar, não há possibilidade de retorno de estudantes às salas de aula.

De acordo com os últimos dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o estado tem 50% de taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para adultos.

“Vamos seguir avaliando o número de óbitos e a taxa de ocupação do hospital, porque isso é um sintoma real. Os números em si, dependem da quantidade de testes que se faz. Se faz mais testes, aparece mais gente. Se faz menos testes, aparece menos gente”, disse Rui Costa.

O governador disse, ainda, que o número de pessoas que procuram o hospital não está relacionado a quantidade de testados. “Por enquanto, nós caímos [taxa de contaminação], mas estamos ainda em um patamar que eu considero alto demais para qualquer iniciativa que exponha mais a vida humana”, ponderou ele.

Rui Costa fez um comparativo e disse que o número de mortes, por dia, na Bahia, tem sido o equivalente ao de estudantes que ocupariam uma sala de aula na rede pública estadual, em períodos sem pandemia.

“Um patamar de 44 mortes, 40 mortes por dia é um alto. Se formos falar a linguagem de escola, é uma sala de aula morrendo todo dia. Hoje, morre uma sala de aula todos os dias”, – Rui Costa.

O governador falou ainda que só irá autorizar a retomada das atividades nas escolas, quando o número diário de mortes diminuir.

“A sensação que eu tenho às vezes, é que as pessoas perderam qualquer referência de solidariedade e de fraternidade com a vida humana. Nós só vamos atualizar retorno às aulas, seja particular, seja pública, com o número de redução de mortes. Eu não quero ser responsável pela morte de alunos e professores. Aulas, só quando a gente reduzir ainda mais o número de mortes diárias”, – Rui Costa.

As aulas foram suspensas as escolas da Bahia em março – incluindo as da rede particular de ensino. Desde então, o decreto vem sendo renovado cada vez que vence, como medida de prevenção do coronavírus.

O governo também passou a fazer testagem em alunos e funcionários de escolas públicas do estado, para avaliar os índices de contaminação das cidades baianas. Em Salvador, a testagem foi anunciada em algumas escolas estaduais do subúrbio no mês de agosto.

Até o último boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), no início da noite de terça, o estado registrou 1.809 novos casos de Covid-19 em 24 horas, chegando a um total de cerca de 298 mil casos. Por todo o estado, 6.359 pessoas já morreram com a doença.

Fonte: G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui