Eleições 2020: número de candidatos bate recorde; veja os dados da Bahia

Foto: Reprodução

O número exato de candidatos que vão disputar vagas de prefeito, vice-prefeito e vereador ainda não foi fechado pela Justiça Eleitoral, mas já é o a maior desde 2000, quando a votação no país foi 100% eletrônica pela primeira vez.

Até as 15 horas de segunda-feira, 28 de setembro, o portal lançado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com essas informações, já registrava 545.036 solicitações. O recorde anterior havia sido em 2016, com 496.887 candidatos.

No último sábado, 26 de setembro, terminou o prazo para que partidos políticos e coligações solicitassem à Justiça Eleitoral os registros.

Somente interessados em ocupar uma cadeira em uma das Câmaras Municipais do país somam 507.727 inscritos. Na pesquisa por candidatos a comandar prefeituras dos 5.570 municípios são mais 19,1 mil interessados.

Coligações

O fim das coligações para as eleições proporcionais, aprovado pelo Congresso Nacional em 2017, que será aplicada pela primeira vez nas eleições deste ano, é a responsável pelo aumento.

A mudança na regra fez com que um candidato que queira disputar como vereador, só possa participar do pleito na chapa única do partido ao qual ele é filiado. Antes, uma chapa tinha candidatos de partidos distintos.

Para aumentar as chances de voto e conseguir cadeiras nas Câmaras Municipais, as legendas estão lançando mais candidatos. É que em uma eleição proporcional, como é para vereador, as vagas são do partido e não do candidato.

Perfil dos candidatos

Com 27.517 candidatos do sexo masculino, 67,5% das candidaturas registradas na Bahia são de homens. O número é maior que o dobro na comparação com o total de mulheres concorrentes, que é de 13.246, representando 33,5% das candidaturas.

Especialistas afirmam que apesar das mulheres garantirem a reserva de, no mínimo, 30% das vagas para eleições proporcionais, o fato ainda não refletiu completamente em mulheres eleitas. O número de eleitas até aumentou nas eleições de 2018 em comparação com os anos anteriores, mas a participação feminina no Brasil ainda é baixa.

Na Bahia, por exemplo, das 63 cadeiras da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), nove são ocupadas por mulheres.

Entre os jovens dos 21 aos 29 anos, são 3.002 registros, enquanto entre os jovens dos 18 aos 20 anos, são 260.

O número de candidatos que alcançaram a maioridade recentemente e que disputarão sua primeira eleição fica acima das faixas mais altas, já que o estado registrou 266 candidatos entre os 70 e os 84 anos.

Do total de candidatos, 40.763 declararam-se pardos e 8.134 pretos e 7.395 brancos. Declararam-se amarelos 157 candidatos e indígenas, 140. Outros 1.051 candidatos não prestaram informações relativas à cor/raça.

Salvador, que nunca teve um candidato que se declarou como preto eleito para prefeito, terá 1º pleito a prefeito com aproximadamente 56% de políticos pretos.

Candidatos que estudaram até a conclusão do ensino médio são a maioria enquanto os que chegaram a finalizar o ensino superior vêm em seguida. Na terceira posição estão os que não chegaram a finalizar o ensino fundamental, que representam 13,77% dos concorrentes.

Compilação: Agência Brasil e G1

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui