É simples, mas não é fácil

“Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros.” (João 13.35)

Talvez não haja mensagem mais simples e mais lida do que esta: a de que devemos amar uns aos outros e que é este o nosso maior dever. Já havia sido dito no decálogo, os Dez Mandamentos. E Jesus categoricamente ensinou sobre nosso dever de amar. Quando um certo mestre da Lei veio lhe perguntar qual seria o mais importante, o maior dos mandamentos, Ele respondeu: “‘Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.” (Mt 22.37-40)

Alguma novidade para você? Tenho certeza que não. Nem para mim. O amor é central em nossa fé. Por isso pessoas e relacionamentos valem mais que coisas e conquistas ou mesmo liturgias, respectivamente. Jesus disse que se estivermos apresentando nossa oferta e nos lembrarmos de que há um problema relacional entre nós e nosso irmão, que a liturgia espere e o relacionamento seja restaurado. O relacionamento tem prioridade sobre a liturgia! (Mt 5.23). A mensagem é simples, mas não é nada fácil de ser vivida. Mas precisamos escolher amar, precisamos escolher o caminho mais difícil. Afinal, não viveremos nossa fé na medida em que soubermos o que Jesus disse, mas na medida em que fizermos o que Ele disse!

Mas, tanto quanto você, sei que é difícil! Tudo a nossa volta inspira-nos a fazer diferente. Coisas, e não pessoas, são mais valorizadas. E não é somente fora da igreja, dentro também! Também criamos nossos desvios: nos ressentimos mais pela liturgia do que pelos relacionamentos. Nossas cerimônias ficaram mais sagradas do que nossa comunhão. E, além disso, amar exige humildade, abnegação, dedicação. Pede nosso tempo, nosso perdão, nosso arrependimento. Não é fácil, mas não há outro caminho. E embora difícil, torna a vida bela, a liturgia santa, dá vida às cerimônias. Sem amor, tudo perde o valor (1 Co 13.-13). As pessoas não estão muito interessadas em nos ouvir falando sobre Jesus. Mas se mostrarmos a elas como Ele é pelo amor que dedicarmos uns aos outros, veremos quanto poder há no Evangelho de Cristo!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui