Docentes e técnicos da Uesb realizam paralisação e audiência pública

Na quarta (11), será dado um importante passo na luta por mais verbas para as Universidades Estaduais da Bahia (UEBA). Os docentes e técnicos da UESB paralisarão suas atividades como forma de protesto contra os efeitos da crise orçamentária vivida pelas UEBA.

O movimento reivindica mais recursos e é contra a redução de verbas para o orçamento de 2014. Durante a paralisação, professores, estudantes e técnicos realizarão uma audiência pública, na Assembleia Legislativa, com o tema “Autonomia financeira das Universidades Estaduais e vinculação de 7% da receita liquida de impostos”.

A mobilização tem como objetivo pressionar os deputados a aprovarem uma emenda à Lei Orçamentaria Anual que prevê um acréscimo de R$ 430 milhões no orçamento das UEBA em 2014. O montante representa o necessário para que o orçamento alcance os 7% da receita liquida de impostos (RLI), reivindicação das quatro Universidades desde 2010.

Devido à precariedade das condições em que as UEBA se encontram, o Fórum das ADs (Adusb, Adusc, Aduneb e Adufs) se reunirá na terça (10) para a discussão do indicativo de greve. Os docentes consideram a situação atual das universidades como inaceitável e responsabilizam o governo pelos problemas financeiros. Os efeitos da crise orçamentária têm sido evidentes e causado indignação nos mais diversos setores da comunidade acadêmica.

Falta de recursos para aquisição de equipamentos e materiais de consumo, atraso no pagamento de fornecedores e empresas prestadoras de serviço, negação de direitos docentes, falta de vagas no quadro de professores e técnicos, são alguns dos problemas apresentados. Além disso, o governo confirmou a redução nas verbas de investimento e custeio de 2014 em quase 12 milhões. O que deve piorar as condições de trabalho, pesquisa, ensino e extensão.

Docentes, técnicos e estudantes da Uneb, Uesc e Uefs também participarão da mobilização em Salvador. Uma aula pública, ministrada pelo professor Milton Pinheiro (Uneb), sobre os problemas orçamentários das universidades antecederá a audiência. Os professores da Uesb que desejarem participar do movimento deverão entrar em contato com a secretaria da Adusb de seu campus.

 

 

Fonte: Ascom da Adusb

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui