Desafios da liberdade

“Jesus dizia a todos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a vida por minha causa, este a salvará.” (Lucas 9.23-24)

Ser livre sempre será um anseio humano. O anseio por liberdade é a busca de algo que não conhecemos, mas para o que fomos criados. Liberdade tem a ver com integridade, é quando podemos fazer o que queremos e o que queremos é, ao mesmo tempo, correto, saudável e justo. O que nos aprisiona são nossas contradições, o conflito entre nossos desejos e nossos deveres. São as direções erradas que damos à vida por estarmos iludidos, por vermos parcialmente, por nos faltar sabedoria. Jesus disse “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14.6) e “Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (Jo 8.31-32).

Jesus está nos chamando à liberdade, mas é um chamado desafiador, que não atrai a todos: “creiam em mim e façam o que eu digo e não o que vocês querem; e então serão livres!” Uma loucura para quem entende liberdade como “fazer o que se quer”. Em quem vamos acreditar? No autor da vida ou em nós mesmos? Queremos ser livres, mas sabemos de fato o que isso significa? Dizer “sim” a Cristo é o modo como realizamos a jornada que nos levará à verdadeira liberdade. Precisamos crer nisso ou estaremos seguindo em direção oposta.

Renato Russo cantava algo enigmático e muito bíblico: “E é só você que tem a cura para o meu vício de insistir nessa saudade que eu sinto de tudo que eu ainda não vi” (Índios). Uma das saudades que temos do que ainda não vimos é o anseio por liberdade. Liberdade de ser feliz fazendo o que é certo, mesmo quando é difícil. Felicidade de fortalecer o caráter, honrar a Deus e abençoar pessoas. Tudo envolvido em amor. Só Jesus pode nos levar a isso! Mas o caminho exige obediência: dizer “sim” a Cristo e “não” a nós. Sem ela continuaremos fazendo o que queremos para depois não gostar do que fizemos. Continuaremos divididos e escravizados por dentro. A liberdade tem este desafio: a escolha será sempre nossa!

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui