Deputados cobram de ministro explicações sobre blecaute no Nordeste

Ministro das Minas e Energia, Edison Lobão
Os deputados Antonio Imbassahy (BA) e Rui Palmeira (AL) apresentaram nesta segunda-feira (7) requerimento de informação endereçado ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, no qual cobram esclarecimentos a respeito das causas, responsabilidades e demais consequências provenientes da interrupção no fornecimento de energia elétrica em oito estados do Nordeste na semana passada.

Essa é a apenas a primeira de uma série de explicações a serem pedidas pelos parlamentares do partido. Ao Ministério Público, será solicitada investigação dos problemas que geraram o apagão e o acompanhamento do ressarcimento aos que tiveram prejuízos. Já ao Tribunal de Contas da União (TCU) e à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), os tucanos vão requerer auditorias para investigar as causas da falta de energia nas unidades da federação atingidas.

Em plenário, os parlamentares lamentaram não somente as consequências do episódio que prejudicou mais de 40 milhões no maior blecaute da região, mas também o posicionamento de autoridades do setor elétrico em relação ao ocorrido. Segundo eles, o Brasil perdeu a confiança quanto ao fornecimento de energia e está a espera de uma explicação convincente para os constantes blecautes no país.

“Queremos saber o que efetivamente houve para que ocorresse esse grande apagão no Nordeste e quais providências serão tomadas para que isso não aconteça mais. Também é preciso saber quais investimentos serão feitos, ainda este ano, para que a repetição desse lamentável fato possa ser evitada”, afirmou Rui Palmeira da tribuna.

Segundo ele, as quedas de energia não são novidade na região e ocorrem diariamente em algumas áreas de seu estado, como no litoral norte e nas proximidades de Arapiraca. Os blecautes, de acordo com o tucano, estão afastando os investimentos da região, já que as empresas temem se instalar em Alagoas devido à constante falta de eletricidade.

Os deputados avaliam que as informações desencontradas de quanto ao apagão da última semana gera desconfiança e insegurança em relação ao sistema e à possibilidade de novos episódios. Segundo Imbassahy, Mozart Arnaud, diretor da Chesf, afirmou, pouco após o apagão, que tratava-se de um defeito em consequência de falha no sistema de proteção. No entanto, em seguida o ministro de Minas e Energia disse que aquilo não se confirmava.

“Esse desencontro de informações deixa todos nós com uma grande incerteza que traduz a falta de confiança que os brasileiros passam a ter nas autoridades responsáveis pelo sistema elétrico nacional”, apontou o tucano pela Bahia. “O ministro diz que nosso sistema é o mais seguro do mundo. Não concordo e acredito que temos que analisar isso com grande responsabilidade”, completou.

Fonte: Blog das Bancadas do PSDB

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui