Delegado que prendeu André do Rap em 2019 diz que vai ser difícil recapturá-lo

Foto: Reprodução

Responsável por prender, em setembro do ano passado, o traficante conhecido como André do Rap, o delegado Fábio Pinheiro Lopes afirmou em entrevista ao portal UOL que a recaptura “não é impossível”, mas que “não vai ser nada fácil. Será difícil recapturá-lo”.

Após a prisão, André do Rap seguiu para a penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, de onde foi libertado na manhã do último sábado, 10, após um habeas corpus assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello.

Como o o presidente do STF, Luiz Fux, revogou a ordem do colega, o homem apontado com um dos líderes da facção PCC, é considerado foragido pela polícia de São Paulo.

Agora diretor do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), o delegado Fábio Pinheiro Lopes lembrou das conexões que o André possui.

O narcotraficante é suspeito de ser o principal elo do PCC com os mafiosos italianos Nicola Assisi e Patrick Assisi, acusados pelo governo italiano de serem os principais chefes da ‘Ndrangheta na América do Sul, mas detidos na Praia Grande (SP) em julho de 2019.

“Ele passou quase seis anos foragido. A maior dificuldade que a polícia tem para prender, além do seu poderio financeiro, que é muito alto, é também sua rede de relacionamento dentro e fora do Brasil. Ele já morou na Holanda e tem um relacionamento muito estreito com a ‘Ndrangheta, a máfia calabresa”, explicou Fábio.

E na segunda-feira, 12 de outubro, prontamente, a Polícia Federal (PF) solicitou, a inclusão do nome do narcotraficante André de Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, na lista de procurados da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Fonte: A Tarde

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui