Dediquem-se à oração V

“Dediquem-se à oração, estejam alertas e sejam agradecidos.” (Colossenses 4.2)

A vida cristã é maior que a vida religiosa. Incomparavelmente maior. A religiosa está contida nos limites do espaço e das atividades religiosas. A vida religiosa é importante e pode nos ajudar a nutrir a vida cristã. Mas é preciso que nossa religião esteja submetida e essencialmente ligada ao Evangelho. Precisa expressar majoritariamente o Evangelho e não majoritariamente nossas tradições. A vida cristã é de outra natureza. A vida cristã é a própria vida, sem reservas, incluindo tudo e cada coisa. É a vida vivida de forma cristã. Vivida em resposta ao Evangelho de Cristo, em submissão a Cristo. Cuidar da vida religiosa é importante. Viver a vida de forma cristã é fundamental. Mas tantas vezes nos esquecemos de Deus, tantas vezes percebemos que há uma dicotomia entre a vida no templo e a vida fora dele! A pessoa que anda pela rua e convive em casa não se parece com a pessoa que atua no templo! Dicotomia.

Algumas igrejas respondem a isso ampliando a vida religiosa. Gerando tantos compromissos, encontros, atividades quanto possíveis. Tentando fazer com que a vida religiosa ocupe o máximo de espaço possível da vida. Nesse ambiente respira-se religião o tempo todo. Estamos o tempo todo indo ou vindo de um compromisso religioso. Outra forma de “cristianizar” a vida pelo poder da religião é estabelecendo-se doutrinas para santificar a forma de viver. A vida social passa a ser disciplinada pela igreja, em nome de Deus, para que a vida seja santa. Tem-se regra e doutrina para tudo: namoro, diversão, dieta, relações sociais, vida sexual, uso do dinheiro… Tudo com fortes bases bíblicas a partir do modo como a Bíblia é lida. Isso não é novo! Já acontecida no tempo de Paulo (Cl 2.23).

O próprio apóstolo nos indica caminhos melhores. Um deles é: dediquem-se à oração!  Pela oração poderemos firmar nossa fé e perceberemos mais e melhor a presença de Deus. Poderemos experimentar com Ele uma comunhão que inclui aceitação, submissão e adoração. É assim que de fato cresceremos no conhecimento de Deus e em sabedora para viver a vida. Dedicados à oração poderemos ser religiosos, cristãos, humanos e livres. Nossa religião não adoecerá nosso cristianismo e nosso cristianismo não será filho da religião, mas da graça. Haverá profundidade em nossa liturgia porque haverá vida em nossa espiritualidade. Dedicados à oração superaremos a hipocrisia e o farisaísmo. Amaremos a Deus e às pessoas, verdadeiramente. Dedique-se à oração. Não será possível superar as limitações da religiosidade (e seus riscos) sem que nos encontremos diariamente com Deus para uma boa conversa!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui