Decisão do TJ beneficia Paulinho de Tixa em Mucuri

Por Redação

O prefeito de Mucuri, no extremo sul, Paulo Alexandre Griffo (PSL), foi beneficiado por uma decisão da Justiça e vai aguardar julgamento definitivo do caso chamado de “Coconut”. Griffo, o “Paulinho de Tixa”, é acusado de manter um funcionário fantasma na prefeitura local. Conforme decisão publicada nesta quarta-feira (30), do desembargador Carlos Roberto Santos Araújo, relator do caso no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), os réus do processo, Griffo e o vendedor Jailson Fontoura da Conceição, o “coconut”, só devem ser condenados após o trânsito em julgado (quando não cabem recursos) da ação em instância superior, que devem ocorrer no STJ [Superior Tribunal de Justiça] ou no STF [Supremo Tribunal Federal]. Tanto o prefeito como o vendedor Jailson são acusados pelo Ministério Público do Estado (MP-BA). Segundo a promotoria, a gestão de Paulo Alexandre Griffo pagou salários indevidamente ao servidor Jailson Conceição durante quatro anos, entre 2005 e 2008, na passagem anterior do gestor na prefeitura. Ainda segundo a acusação, enquanto recebia os proventos, Jailson vendia cocos livremente pela cidade.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui