CURTAS E PICANTES (95)

Debate na Bahia

O debate que aconteceu na Bahia entre os candidatos ao governo do estado foi marcado pelos ataques a Rui Costa, principalmente nos setores de segurança pública e educação. Rui Costa preferiu não responder diretamente e apenas citou os projetos realizados pelo seu governo, para defender sua candidatura. No final do debate, o governador condenou os ataques e também apontou dados negativos da prefeitura de Feira de Santana para atingir José Ronaldo. O ex-prefeito de Salvador, João Henrique, focou em tentar limpar sua imagem de que fez uma gestão ruim como prefeito. Além disso, fez questão de mostrar que Jair Bolsonaro é seu aliado. Os outros três candidatos levantaram os problemas da gestão estadual.

Sentimento de mudança

Diante da situação que o País está atravessando, o sentimento de mudança do povo brasileiro é muito forte. O palácio do planalto foi ocupado pelo PT e aliados durante 16 anos, inclusive, o atual presidente, que foi vice de Dilma nas duas eleições dela. Na Bahia, o PT está no terceiro mandato e com chance de ir para o quarto, devido à boa avaliação do governo de Rui Costa. Entretanto, a campanha de Bolsonaro e também a de Zé Ronaldo na Bahia estão usando como tema principal a mudança. A continuidade sempre é questionada, e, na maioria das vezes, a mudança desperta um sentimento muito forte que representa novidade, expectativas e desejos; que está associado ao progresso, ao avanço e às esperanças renovadas.

Internet será decisiva

As próximas eleições podem ficar para história e registrar o fim da era da televisão aberta como o principal meio de informação dos brasileiros para acompanhar a disputa de votos por cargos públicos. Especialistas ouvidos pela Agência Brasil têm como hipótese a possibilidade de a internet ter mais peso do que nunca na decisão, e mudar em definitivo a maneira de se fazer campanha eleitoral no país. Pesquisadores de comunicação e consultores eleitorais assinalam que os 147,3 milhões de eleitores brasileiros escolherão seus representantes sob influência inédita de conteúdos compartilhados nas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, em especial no Facebook e no WhatsApp.

Número de acessos

O Facebook chegou a 127 milhões de usuários neste ano no Brasil e o WhatsApp tinha cerca de 120 milhões de pessoas ligadas no ano passado (20 milhões a mais do que em 2016). Facebook e WhatsApp não informaram o crescimento de usuários que tiveram entre a eleição de 2014 e até o momento. Segundo o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SinditeleBrasil), nos últimos quatro anos, o número de usuários de aparelhos celulares 3G e 4G (que permitem acesso a redes sociais) passou de 143 milhões para 188 milhões – diferença de 45 milhões, superior à população da Argentina. Portanto os candidatos que tem menor tempo na TV podem compensar com a Internet.

Eleições em Teixeira

Pelo fato de Teixeira ser o polo regional do Extremo Sul, é quem dá o tom das campanhas eleitorais. Com a saída de cena do ex-prefeito João Bosco por decisão de não se candidatar, as lideranças petistas estão dispersas e devem apoiar candidatos diferentes, pulverizando os votos que seriam direcionados a João Bosco. Como o prefeito Temóteo Brito está demorando entrar no jogo da disputa, protelando a sua tomada de posição, e também o grupo de Uldurico Pinto ter demorado de tomar a decisão de apoiar José Ronaldo, tudo isso está deixando a política de Teixeira pouco aquecida. O que se notou depois do dia 15 de agosto foi um aquecimento das propagandas eleitorais nas redes sociais, porém, os candidatos ainda estão encolhidos.

Fonte: Dilvan Coelho

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui