Covid-19: opiniões sobre abertura de comércio e isolamento apenas de grupos de risco

Idosos estão no grupo de risco, onde a letalidade é alta. Foto reprodução

“Esse vírus pode ser controlado, mas precisa de medidas agressivas”, disse diretora-técnica da Organização Mundial de Saúde, Maria van Kerkhove, na sexta-feira, 27 de março, quando a entidade declarou que deve demorar ainda mais 18 meses o desenvolvimento da vacina contra o coronavírus.

Na declaração, a OMS reforçou a que o surto da doença causada pelo novo coronavírus (Covid-19) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional. Em 11 de março de 2020, a Covid-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia.

Até a sexta-feira, foram confirmados no mundo 509.164 casos de Covid-19 (46.484 novos em relação ao dia anterior) e 23.335 mortes (2.501 novas em relação ao dia anterior). O Brasil confirmou 3.147 casos e 98 mortes (58 no estado de São Paulo e nove no do Rio de Janeiro) na tarde do dia 27 e o Ministério da Saúde do país declarou que há transmissão comunitária do Covid-19 em todo o território nacional.

Vale salientar que transmissão comunitária são casos de transmissão do vírus entre a população – um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou.

Em Teixeira de Freitas, até agora, são 29 casos suspeitos, 1 confirmado e 14 que atestaram negativo. Porto Seguro já são dez casos confirmados, Prado, dois.

Mesmo não correndo risco de evoluir para um caso grave, jovens e adultos saudáveis sentirão os efeitos da doença, que, segundo relatos, são intensos. Foto: reprodução

O governador do Estado, Rui Costa, em reunião com os prefeitos baianos, pediu medidas enérgicas em cidades com casos da doença, bem como naquelas que sejam vizinhas. Entretanto, para as demais, aconselhou a abertura do comércio, feiras, mas, pediu cautela e obediência às recomendações da OMS.

No Extremo Sul, em cidades como Eunápolis, vizinha de Porto Seguro, uma carreata na sexta (27) pediu a abertura do comércio, que está fechado há quase uma semana. Decreto da prefeitura determinou o fechamento de diversos segmentos comerciais por 15 dias.

Em Itabela, cidade que fica a 28 quilômetros de Eunápolis, o comércio foi reaberto nesta sexta-feira. Em Mucuri, sem casos da doença, o decreto municipal segue sendo obedecido e as lojas fechadas.

Já em Teixeira, um documento protocolado pela Associação Comercial e Empresarial (ACE) pede a suspensão da Convenção Coletiva celebrada entre o Sindicato do Comércio Varejista de Teixeira (Sincomércio) e o Sindicato dos Empregados do Comércio de Teixeira de Freitas (Sindec), quando ficou determinado o fechamento do comércio no período de 21 a 31 de março, atendendo à recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que aponta o isolamento social como principal medida para evitar a disseminação do covid-19 (coronavírus).

Uma carreata programada para hoje também pedirá abertura do comércio imediatamente. O motivo seria os fortes impactos na economia que o isolamento pode causar. Em Salvador, onde demissões já começaram, Rui Costa determinou que a Secretaria de Segurança Pública proíba manifestações e carreatas pedindo a volta ao trabalho.

OMS recomenda o isolamento

As evidências científicas mostram que o isolamento social tem o efeito de achatar a curva de infectados, isto é, fazer com que haja menos pessoas infectadas em um curto espaço de tempo, o que tenderia a sobrecarregar o sistema de saúde e elevar a letalidade. Ele foi adotado pela China, que superou a crise do novo coronavírus, e por países europeus, como França, Itália, Espanha e Alemanha.

O professor titular de epidemiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Roberto Medronho explica que o isolamento é importante para diminuir o chamado número de reprodução básico. Quando esse número é menor que um, a epidemia cessa. Quando está em 1,5, é considerada uma situação endêmica. “No Brasil, estudos que estamos fazendo nos mostram que está em torno de 5, outros pesquisadores, estimam 4,4”, alerta, ao mostrar o alto índice de contágio do vírus no momento.

Exemplo de Milão

Quando o vírus começou a atingir Milão, na Itália, uma campanha dizia ‘Milão não para’, também visando manter a economia ativa. Em vídeo feito pelo prefeito da cidade, Giuseppe Sala, no final de fevereiro, ele comentava sobre não terem medo, inclusive.

Recentemente, ele veio a público se desculpar, porque, na época, “ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus” e se desculpou.

Depois de quase um mês, Milão é terceira localidade mais atingida pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), com 6.922 contágios de acordo com a Defesa Civil. Até agora, 9.143 pessoas morreram por conta da epidemia no país.

O Brasil e o comércio

No Brasil, os que são favoráveis à abertura do comércio, entendem a necessidade de preservar os grupos de risco, como idosos e pessoas com doenças crônicas. Porém, especialistas apontam o risco de quem ir à rua trazer o vírus para sua residência, sua comunidade, provocando a disseminação do vírus e um problema de saúde pública gravíssimo, já que o Brasil não tem estrutura para atender a um surto.

O professor titular de epidemiologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Roberto Medronho comentou sobre o isolamento seletivo: “É impraticável, teríamos que colocar os idosos separados das famílias, em hotéis, em qualquer opção desse tipo. Se o idoso ficar apenas sem sair de casa, vai ser contaminado pela família.”

Economia

No mundo todo, medidas econômicas estão sendo tomadas para ajudar aos empresários e trabalhadores a passarem pela pandemia. No Brasil, o Governo Bolsonaro anunciou que vai liberar 40 bi de reais para pequenas e médias empresas honrarem a folha de pagamento.

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei (PL 9.236/17) que garante um auxílio de emergência para trabalhadores informais e pequenos empreendedores que ficarão sem renda (ou com renda comprometida) diante do isolamento para prevenção do coronavírus. O valor da ajuda será de R$ 600 a R$ 1.200, por três meses.

Salvador é destaque no mundo

As estratégias de Salvador no combate à pandemia do coronavírus ganharam destaque internacional na plataforma Cities For Global Health (Cidades pela Saúde Global), que reúne as melhores politicas públicas ao enfrentamento do covid-19. Salvador é a única cidade do Norte e Nordeste considerada referência mundial.

Foram destacadas ações como a criação de novos centros de saúde e de atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, utilização de método inovador de higienização das ruas, além dos decretos que preveem medidas de prevenção e controle do coronavírus, como o fechamento de unidades de ensino, shoppings, bares e restaurantes e um call center exclusivo para que a população possa tirar dúvidas e prestar informações sobre o covid-19.

Mas, por ser uma metropóle, a capital  tem 78 pacientes notificados com coronavírus o que representa 63,41% do total da Bahia; 19 municípios têm infectados. Os dados são do boletim da Secretaria de Sáude da Bahia (Sesab) divulgado nesta sexta-feira (27).

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui