Coração (in)sensato

O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo? (Jeremias 17.9)

Na Bíblia, coração significa mais que apenas a emoção. É um mundo! Não são apenas as ideias. Envolve o nosso ser, o modo como vemos, sentimos e compreendemos a vida. É a casa de nossa história, de nossas heranças e nossas sínteses. Somos complexos e o nosso coração é o lugar em que essa complexidade habita. A notícia dada pelo texto de Jeremias não é boa. Claro, ela tem um contexto. Não significa que só haja maldade em nós, mas realça o fato de que há e de que devemos tomar cuidado.

Mesmo sendo capazes de atos dignos de louvor, de bondades tocantes, de belas histórias, somos bastante frágeis e por isso, perigosos. Podemos nos enganar. Podemos enganar outros. Podemos nos ferir e ferir outros. Podemos nutrir malignidades que resistiríamos em admitir. Podemos ser sinceros, mas podemos ser falsos, hipócritas. O que o profeta destaca é esse lado perigoso, reprovável que nos habita. Quem não tem clareza dele, padece de imaturidade, no mínimo. E é um perigo para si e, talvez, muito mais para os outros.

Ser cristão envolve reconhecer isso. Envolve saber que se é pecador e carente do perdão de Deus. Envolve não confiar demasiadamente em si mesmo, manter os olhos abertos e ter a disposição de avaliar a si mesmo e reconhecer erros. Ser cristão não autoriza um olhar julgador sobre o outro e nos pede um olhar cuidadoso sobre nós mesmos. Por causa do amor de Deus não é somente isso. É também receber ajuda para ser saudável, amável e capazes para sermos, não um perigo, mas uma benção.

Deus está sempre pronto a nos socorrer para que possamos lidar melhor com nosso coração. Mas há alguns cuidados importantes que são nossa responsabilidade. Devemos falar menos, ouvir mais e não deixar que a ira nos domine facilmente. Esses são três freios importantes podem ajudar para que tenhamos mais controle sobre os ímpetos maus do nosso coração. Os tolos fazem o contrário: falam muito, ouvem pouco e se iram com facilidade. Devemos nos colocar no lugar do outro, procurar compreender.

Podemos ter nossas posições e opiniões, mas não precisamos rejeitar os que discordam ou entendem a vida de outra forma. Devemos ter como alvos diários a humildade, a generosidade e o compromisso de servir. Esses são cuidados que não nos farão perfeitos, mas nos farão saudáveis e agradáveis.
Cuidado com seu coração. Busque a Deus e aprenda viver diariamente sob a influência do Espírito Santo. Há quem pense que a presença dele é para nos fazer ver o invisível e nos revelar o futuro. Creio que muito mais tem a ver com nos ajudar a ver a nós mesmos e a viver o presente. Com Ele podemos viver com a sabedoria, e com a sabedoria de quem não se deixa enganar pelo próprio coração. Mas, quanto a isso, a decisão, a escolha é de cada um de nós!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui