Confie nas intenções de Deus

“Dediquem-se à oração, estejam alertas e sejam agradecidos.” (Colossenses 4.2)

A fé cristã traz consigo várias afirmações que tornam-se pressupostos para nossa vida. Embora “supor” indique apenas uma ideia e uma suposição seja apenas uma conjectura, no caso da fé cristã podemos considerar essas pressuposições uma atitude de fé que adotamos pela certeza que temos sobre quem Deus é. Deus é amoroso, conhece-nos. Ele nunca acaba em meio a uma situação imprevista ou sobre a qual não saiba claramente o que fazer. Diante disso, quero lembrar a você uma palavra escrita por Paulo, mas em sua carta Aos Romanos: “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam” (Rm 8.28). O sentido deste texto, à luz de tantos outros das Escrituras, não é o de que Deus sempre dá um jeitinho para que no final possamos nos dar bem. Mas que, por causa dele, o pior pode não ser o pior. E às vezes pode até levar ao melhor.

Ele cuida de nós. Pedro escreveu em sua primeira carta: “Lancem sobre ele (Deus) toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” (1 Pd 5.7). Às vezes, dependendo do que acontece, podemos ser levados a pensar que talvez Deus tenha se distraído com alguma coisa e nos esquecido ou que talvez não estejamos merecendo Seu cuidado devido a nossos pecados. Outras vezes ficamos emocionados ao perceber como Deus cuidadosamente e em detalhes agiu em nosso favor. Esses sentimentos não servem como medidas sobre o cuidado de Deus. Ele nos ama e na medida em que respondemos com amor ao seu amor vamos entendendo que Ele, como um Pai, se compadece de nós e cuida sempre. Não coisa mais quando percebemos e não cuida menos quando não percebemos. Ele sabe que somos frágeis. Ele não se descuida e jamais se esquece de nós.

Dizer que Deus sempre age para o nosso bem é um convite para confiarmos no modo como Deus toma decisões a nosso respeito. Na relação com nossos pais ou pessoas que cuidaram de nós em nossa infância, é possível dizer que enfrentamos situações em que ficamos contrariados e descontentes. Especialmente quando eles nos levaram a ter que fazer algo que não queríamos ou nos impediram de fazer o que queríamos. Mas muitas vezes foi exatamente essa atitude que produziu o melhor para nós na situação. Como poderíamos compreender os movimentos de Deus a nosso respeito? A distancia entre nós e Ele é incomparavelmente maior que a de uma criança e seus tutores. Às vezes Ele pode nos levar onde não queremos para que possamos chegar onde queremos! Entregue-se diariamente a Deus. Submeta-se e confie em Suas decisões. E seja grato. Diariamente grato!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui