Condau visita o Terminal Marítimo de Belmonte

Representantes do Conselho Municipal do Meio Ambiente de Eunápolis e Desenvolvimento Urbano (CONDAU) estiveram o Terminal Marítimo de Belmonte (TMB). A visita, solicitada pelo Conselho, teve o objetivo conhecer as operações portuárias e esclarecer dúvidas sobre o controle ambiental do TMB.

Durante a visita, foi possível percorrer todas as instalações do píer da Terminal Marítimo – inclusive com acesso ao interior de uma barcaça, acompanhar as operações de carregamento de celulose e assistir a uma apresentação sobre o controle ambiental das atividades portuárias da Veracel.

O coordenador de Operações Portuárias da Veracel, Júlio Brandão, explicou que a cada 52 horas sai uma barcaça carregada do TMB com destino ao Portocel, em Barra do Riacho no Espírito Santo. “Cada barcaça tem capacidade para transportar 7.122 toneladas de celulose, o equivalente ao carregamento de 175 caminhões bitrens”, disse Brandão, acrescentando ainda ser esse, em sua opinião, um dos principais aspectos positivos do transporte marítimo, pois além do ganho econômico, permite reduzir a pressão sobre o tráfego em rodovias movimentadas como a BR 101. “É uma alternativa de transporte muito menos poluente do que o transporte rodoviário, porque ajuda a reduzir as emissões de gases de efeito estufa”, concluiu.

A realização de dragagens no TMB e o efeito destas sobre o meio ambiente foi um dos questionamentos apresentado pelos conselheiros do CONDAU.

O coordenador de Controle Ambiental da Veracel, Tarciso Matos, revelou que existem dois tipos de dragagens realizadas no Terminal Marítimo da Veracel, sendo a principal conhecida como Sistema de Passagem de Areia, cuja finalidade é reproduzir a força das ondas e transportar à areia natural que se acumula de um lado do Terminal, fazendo com que ela passe para o outro lado. “A areia bombeada é então liberada na própria praia a cerca de 800 metros a norte ou a sul do centro do quebra-mar, porque a partir desta distância as ondas não sofrem mais influência do Terminal e já conseguem transportar naturalmente a areia”, explicou Matos.

De acordo com o coordenador de Controle Ambiental, o outro tipo de dragagem realizada é conhecido como Dragagem de Manutenção, que ocorre menos freqüentemente e cuja finalidade é garantir a segurança da navegação e a manutenção das operações do TMB, removendo a areia fina que se acumula no canal de acesso e no berço de carregamento e depositando-a em um local específico no mar, devidamente licenciado pelo IBAMA.

Para garantir o controle ambiental destas operações, explicou Matos, são realizados diversos monitoramentos ambientais na região, conforme condicionantes ambientais da Licença de Operação expedida pelo IBAMA, destacando-se o monitoramento diário das ocorrências reprodutivas e não reprodutivas das Tartarugas Marinhas, que é realizado pela ONG PAT ECOSMAR, durante a temporada de desova, numa área de aproximadamente 30 km de praia no entorno do TMB.

Este monitoramento tem a finalidade de acompanhar as desovas, proteger os ninhos, transferi-los caso estejam em situações de risco, criar procedimentos de controle operacional para minimizar os impactos das operações marítimas, além de realizar programa de educação ambiental para os colaboradores do Terminal.

Segundo Matos, todos os resultados de todos os monitoramentos e ações de controle ambiental realizados no TMB são apresentados periodicamente ao IBAMA. “Até o momento os resultados não indicaram interferências negativas das operações do Terminal sobre o ecossistema marinho”, concluiu.

Para o secretário do CONDAU, Moreno Seguchi, é muito importante que a Veracel mantenha ativo o programa de visitas às suas instalações para que as pessoas possam formar as suas próprias opiniões a respeito da imagem do empreendimento, “Acho importante esse tipo de abertura para os Conselhos Municipais”, finalizou Moreno.

Fonte: Eduarda Toralles/Ascom da Veracel Celulose

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui