Comércio é vocação dos empreendedores individuais da Costa do Descobrimento

Profissionais que trabalham com alimentação são maioria em Porto Seguro
O comércio é mesmo a grande vocação dos empreendedores individuais na Costa do Descobrimento. Um levantamento feito pelo Ponto de Atendimento Empresarial do Sebrae de Porto Seguro neste mês mostrou que, dos 900 trabalhadores cadastrados no EI nos três municípios da região – Belmonte, Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália –, 523 exercem atividades ligadas ao comércio. Em segundo lugar vem a área de serviços, com 229 cadastrados. O restante dos profissionais exerce atividades ligadas à indústria e agronegócios.

Porto Seguro tem o maior número de empreendedores cadastrados da região: 759, sendo 443 ligados ao comércio, 202 ao setor de serviços, 112 às atividades de indústria e dois atuando em agronegócios. Em Santa Cruz Cabrália há 104 empreendedores cadastrados: 64 no comércio, 23 na indústria, 15 prestando serviços e apenas dois atuando em agronegócios. Belmonte tem o menor número de cadastros: 37, sendo 16 no comércio, 12 em serviços e nove na indústria.

Em toda a região se destacam três categorias de profissionais: os que trabalham com alimentos – de vendedores ambulantes a donos de pequenos restaurantes –; os que vendem ou fabricam confecções, desde peças de vestuário a artigos de enxoval; e os cabeleireiros, um grupo que tem buscado cada vez mais a formalização.

Em Porto Seguro, há 139 empreendedores trabalhando com alimentação, contra 110 que atuam no comércio de confecções. A maior demanda pelo setor de alimentação é resultado do grande número de turistas que afluem para o município. Também por conta disso é grande o número de empreendedores que trabalham no setor de beleza: são 75.

O levantamento feito pelo Sebrae também mostrou a formalização de trabalhadores atípicos, como os fabricantes de escovas e pincéis de Belmonte. Em Porto Seguro há empreendedores registrados como editores de listas, comerciantes de arte e recuperadores de sucatas de alumínio. Em Cabrália, alguns empreendedores se registraram na categoria “atividades de pós-colheita”.

“Deu para perceber que Porto Seguro reforça a questão empresarial formal. O comércio é muito forte e predominam mercadinhos, lojas de roupas e toda a parte ligada à beleza”, avalia o gestor de projetos do Sebrae, Enivaldo Piloto, que durante o mês de janeiro cobriu as férias do gestor do PA de Porto Seguro, Antonio Robson Pinto.

O coordenador do Sebrae no Extremo Sul, Jorge Cunha, adiantou que os dados coletados estão sendo aprofundados e que mais uma novidade vem por aí: a coordenação está preparando um questionário para conhecer melhor o perfil do empreendedor individual de todo o Extremo Sul. “Nos próximos dias vamos divulgar uma pesquisa sócio-econômica dos empreendedores. A partir daí vamos organizar cursos e seminários para atender melhor as necessidades de cada município”, explicou.

A coordenação regional quer coletar dados como, por exemplo, qual é a escolaridade dos empreendedores, onde atuam e se a atividade registrada é sua única fonte de renda. “Assim, poderemos atuar de acordo com necessidades específicas”, destacou.

As prefeituras também estão se movimentando para conhecer melhor seus empreendedores. Em Cabrália, a administração pública pediu ao Sebrae para organizar um seminário com todos os empreendedores do município. A idéia é justamente poder atender os profissionais da melhor maneira possível.

Fonte: Débora Vicentini/Ascom do Sebrae

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui