Combate ao lixo no Arquipélago de Abrolhos mobiliza ambientalistas e comunidade

Entidades avaliam impacto humano no Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, uma das mais importantes unidades de conservação do País, local preferido das baleias jubarte

Para garantir vida longa a um dos destinos mais ricos em biodiversidade de todo o Brasil, entidades ambientais e parceiros realizam, no dia 08 de novembro, o II Mutirão de Limpeza no Arquipélago de Abrolhos. Além da coleta do lixo, haverá a triagem e a pesagem dos resíduos sólidos que chegam ao Arquipélago provenientes, em sua maioria, de descartes irregulares no oceano. De acordo com o coordenador de Educação Ambiental do Instituto Baleia Jubarte, Kid Aguiar, “a proposta é elaborar um diagnóstico mais preciso da região, para que seja possível analisar o tipo de lixo mais comum, avaliar os processos dinâmicos do ambiente, o impacto da presença humana nas ilhas, e à sua volta, e os efeitos cumulativos relacionados também à visitação turística em Abrolhos”.

Como forma de melhorar a relação do ser humano com o seu meio ambiente, o Projeto Baleia Jubarte – iniciativa patrocinada pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Ambiental – prevê que os resultados tendem a ser positivos por reunir também professores que não conhecem o Parque, mas participam das atividades de educação ambiental e são os principais multiplicadores em sala de aula, transmitindo esta mensagem a estudantes e alunos das comunidades da região. A sensibilização é necessária. Prova disso é que o mutirão realizado em 2010 recolheu mais de 337 kg de lixo (distribuídos em 100 sacos plásticos). Em meio aos resíduos de papelão, plástico, espuma, metal, borracha e nylon, entre outros, foram encontrados capacete, pneu e até roupa de mergulho.

De acordo com Kid Aguiar, a edição de 2011 é importante para continuar o diagnóstico do local nos quesitos origem dos resíduos e distribuição,de acordo com os locais de coleta (ilhas). Com o resultado será possível iniciar uma avaliação mais precisa de como o Arquipélago está sendo afetado pela ação humana e, até mesmo, de como estes resíduos vem impactando a vida das espécies que frequentam a região.

Coordenam e participam dessa ação o Projeto Baleia Jubarte, o Patrulha Ecológica – Escola da Vida, a Organização Sócio-Ambientalista Jogue Limpo, o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, a Marinha do Brasil e as empresas Horizonte Aberto Catamarans e ZM Embalagens – Sacos de Lixo Oxi-biodegradáveis.

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos

Além da biodiversidade característica do local, reconhecido por sua beleza e exuberância, o Parque Nacional Marinho dos Abrolhos possui uma formação coralínea, chamada “chapeirão”, única no mundo. São cinco ilhas (Ilha de Santa Bárbara, Siriba, Redonda, Sueste e Guarita) no entorno da região, marcada, principalmente, pela rica vida marinha. O local é também o maior berço reprodutivo das baleias jubarte em todo o Atlântico Sul, o que explica o fato de o Instituto Baleia Jubarte manter uma de suas sedes em Caravelas, ponto do continente mais próximo ao Arquipélago.

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos foi criado com a finalidade de preservar atributos excepcionais da natureza, aliando a proteção integral da flora e fauna e das belezas naturais à sua utilização para fins educacionais, recreativos e científicos, de acordo com normas estabelecidas pelo Instituto Chico Mendes.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui