Combate ao Aedes aegypti: Fumacê começa a passar em bairros estratégicos de Teixeira

Combate ao Aedes aegypti: Fumacê começa a passar em bairros estratégicos de Teixeira. Foto Ascom

Seguindo o calendário de ações planejadas para o controle de casos de chikungunya registrados, a Secretaria de Saúde de Teixeira de Freitas está realizando, com o apoio da Sesab, a partir desta quarta-feira, 20 de junho, a pulverização com o carro Fumacê (UBV) nos bairros da cidade que possuem o maior índice de infestação do Aedes aegypti.  O carro passa das 5 às 9 da manhã, e das 17 às 22 horas, nos bairros Centro, Teixeirinha, Santa Rita, Nova Teixeira, Estância Biquíni, Irmã Dulce, Pioneiro, Ulisses Guimarães, Tancredo Neves, Kaikan Sul, Luiz Eduardo, Universitário, Vila Vargas, Redenção, Liberdade, Colina Verde, Jardim dos Pássaros, Jardim Caraípe, Monte Castelo, Jerusalém, João Mendonça, Vila Feliz, e em Santo Antônio, distrito de Teixeira de Freitas.

Para o secretário de Saúde de Teixeira de Freitas, Max Almeida, o equipamento é um reforço que complementa as atividades de combate ao mosquito que estão sendo realizadas no município. “O fumacê vai ampliar o trabalho realizados com diversas ações de combate ao mosquito, como os mutirões de limpeza nas zonas urbana e rural, campanha de conscientização dos moradores para prevenir ainda mais as doenças como dengue, chikungunya e a zika, além dos bloqueios que são realizados em áreas com maior número de casos confirmados destas doenças”, esclareceu o secretário.
Foram priorizados 23 bairros, mas, a cidade toda será pulverizada. As recomendações são para que as pessoas protejam os animais de estimação e alimentos, e abram portas e janelas para que a pulverização atinja o interior do imóvel.

A coordenadora dos agentes de Controle a Endemias de Teixeira de Freitas, Rutileia Paixão, informa que o combate ao mosquito que transmite a chikungunya, a dengue e também a zika é uma responsabilidade de todos nós. “O apoio da população é fundamental para conseguirmos diminuir o número de casos das doenças transmitidas pelo mosquito.  A nossa orientação é que as pessoas limpem a casa a cada 7 dias, acabando com todo e qualquer local que posso acumular água e se tornar um criadouro do mosquito”, destacou Rutileia.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui