COM DEUS, EM MEIO A TUDO!

“Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10.31)

Um dos incômodos em minha caminha cristã, desde muito cedo, foi perceber que facilmente minha vida se encaminha para uma dicotomia, em que, em parte, vivo na presença de Deus e, em parte, me ausento dele. É claro que Ele é onipresente e, como diz o salmista, “para onde fugirei da tua presença?” (Sl 139.7). Mas refiro-me não em Ele saber e estar onde estou, mas em eu saber que Ele está comigo e eu, conscientemente, vivenciar a presença dele. Creio que é esta a ideia da reconciliação que recebemos por meio de Cristo. Somos aproximados definitivamente de Deus e podemos viver com Deus, diariamente. Houve um tempo em que pensei que não suportaria a presença de Deus ininterruptamente. Como ser humano, sendo frágil e imperfeito, sentia-me vigiado. Lembrar que Ele estava presente me deixava tenso e preocupado. Como poderia esconder dele o meu coração? E como poderia saber que Ele conhecia completamente o meu coração? Eu precisava de privacidade e Deus era uma ameaça a ela!

Ensinaram-me a ver Deus de uma maneira muito diferente da que vejo agora. Hoje o vejo gracioso e amoroso como não via antes. Por mais que eu falasse no amor e na graça, elas ainda eram acompanhadas por um peso e uma exigência que eu não conseguia atender. Mas então resolvi crer que Deus era capaz de lidar comigo e que, sim, eu poderia mostrar a Ele meu coração, meus sentimentos, sem nada esconder. E sim, Ele podia ver muito além do que eu mesmo via. Jamais conseguiria ocultar qualquer coisa dele. Entendi que mesmos as minhas confissões eram sempre menores e mais brandas que os meus pecados. Eu digo o que vejo e Ele vê tudo! Mas ainda assim havia me alcançado, amado e me tornado Seu filho amado por meio de Cristo. A fé em Seu amor removeu o medo e o incômodo. Comecei a experimentar mudanças que antes, por mais que me esforçasse, não conseguia alcançar. O amor é a mais poderosa força na transformação de um ser!

E então comer, beber e fazer qualquer outra coisa passou a ser também parte de minha espiritualidade. Tenho aprendido a alegrar-me com a presença de Deus em meio às coisas mais comuns. Ainda estou dando os primeiros passos. Ainda falta muito. Ainda há dias difíceis e áridos. Ainda reprovo a mim mesmo percebendo que me irritei em lugar de ser paciente, me irei em lugar de amar, agi mal em lugar de agir bem, mas me volto para Deus e sempre o encontro bem perto. Amando-me em meio a tudo. Pacientemente esperando por mim, quando insisto em dar passos atrás, quando orgulhosamente escolho o caminho ao invés de segui-lo. Volto decepcionado e lá está Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele tem meu nome em Seus lábios e me ajuda, a saber, que sou dele. Ele me faz desejar comer, beber e tudo mais fazer em Sua companhia. Por pura graça e amor dele para comigo! Acredito que com você seja assim também. Então, vamos seguir juntos e com Deus, em meio a tudo!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui