Com Cristo no barco

“Jesus entrou num dos barcos, o que pertencia a Simão, e pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia. Então sentou-se, e do barco ensinava o povo.” (Lucas 5.3)

Nestes últimos dias as palavras desse verso me vieram à mente como uma mensagem ao meu coração. O Jesus que entrou no barco de Pedro parecia estar me dizendo: “É isso que eu faço! Eu entro no barco da vida das pessoas”. Estar no barco de Pedro foi o primeiro ato de uma série de outros que levou Jesus para dentro da vida de Pedro. E isso levou Pedro para dentro do Reino de Deus. E assim, Jesus entrando no barco de Pedro transformou-se para mim numa metáfora para a verdade de que Ele entra em nossa vida, em nosso barco, em nossa história. E de dentro do nosso barco Ele age e nos ajuda a encontrar vida, a crescer na fé. Nossa história segue por novos rumos, marcados pelos propósitos de Deus. Seguimos conhecendo e participando do Reino de Deus e Deus segue realizando em nós Sua boa obra, como afirmou Paulo (Fl 1.6). De modo universal Jesus entrou no barco da história humana quando veio ao mundo e de modo pessoal e particular ele entra no barco da história de cada um de nós.

Com Jesus em seu barco, Pedro entenderia que, sob a autoridade do Mestre, a pesca fracassada poderia se transformar na pesca maravilhosa. Com Jesus em seu barco, Pedro conheceria o poder do Filho de Deus que, com a autoridade de Sua palavra acalmaria o vento e faria cessar a tempestade. Com Jesus em seu barco, Pedro se arriscaria a fazer o impossível, o inimaginável, sendo capacitado a andar sobre as águas. Mas também constataria o quanto era fraco em crer e teria uma demonstração de que jamais poderia seguir sem a ajuda de Cristo. Perceberia que, mesmo sob a autoridade de Cristo ainda continuaria a ser vulnerável. O vento forte e o barulho das ondas ainda seria capaz de desviar seu olhar e enfraquecer sua fé. Mas sempre poderia contar com a Mão do Mestre para segurá-lo e mante-lo na superfície.

Quando Jesus entra no barco de nossa vida, é para sempre. Ele nunca mais “pula do barco”. E de dentro nosso barco Ele nos dá direção e nos fortalece. Ele acalma tempestades e nos mostra o que ainda não vemos. E mesmo quando parece que Ele não está acalmando a tempestade, podemos ficar em paz, porque Ele está conosco no barco. Como bem se expressou o salmista, ainda que eu ande (ou navegue) pelo vale de sobre e morte (ou pelo mar revolto e ameaçador), não temerei mal algum porque o Pastor está comigo! Como as crianças costumavam cantar no passado, “com Cristo no barco tudo vai muito bem”. Se Cristo está em seu barco, pratique a confiança, a obediência. Lance as redes se Ele lhe manda lançar, ainda que o resultado lhe pareça improvável. Divida com Ele suas preocupações, angústias e alegrias. Celebre a presença de Jesus em seu barco e leve outros a saber que um barco nunca mais é o mesmo depois que Cristo nele entra! Pois, ai, já não importa o mar, porque Cristo está no barco!

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui