Coletivo Motirô inaugura pontos de leitura e realiza cineclube em escolas de Teixeira

Duas escolas foram agraciados nesta semana. Fotos: Divulgação/Motirô

Na última terça-feira, dia 12, aconteceu no auditório da Escola Municipal São Lourenço mais uma sessão do Cineclube Sal na Pipoca, do Coletivo das Artes Motirô, com o filme “Estrelas além do tempo”, alusivo as reflexões sobre o dia 08 de março.

Momentos como esse nas escolas se tornaram imprescindíveis para a construção de ambientes educacionais preocupados com as problemáticas sociais que os(as) estudantes vivenciam cotidianamente.

O filme retrata a vida de três mulheres negras ingressando na Nasa e, principalmente, tentando romper com o racismo extremamente segregativo da década de 1960 nos Estados Unidos.

O longa nos faz lembrar que, infelizmente, o contexto de racismo no Brasil do século XXI, em 2019, não está aquém do contexto de segregação da década de 1960 ou anteriores.

Ainda é muito necessário que se tenham debates a respeito, não apenas do racismo, mas de toda discriminação que torna a convivência em sociedade por vezes insuportável.

Racismo, violências baseadas no gênero, dentre outros, são inadmissíveis, e ainda há muito o que caminharmos para o fim destes.

A mediação do filme ficou por conta das cantoras e professoras de História Mirla Kleille e Tamy Persan, que conduziram o debate junto aos estudantes e professores da Unidade escolar.

Ainda nesse momento foi entregue à escola mais um ponto de Leitura do Coletivo das Artes Motirô, o que já havia sido realizado também durante o dia na Escola Clélia das Graças Figueiredo Pinto.

O objetivo desses pontos, como disse o presidente do Conselho de Cultura e diretor do Temat Erlan Souza, é despertar a consciência ambiental em nossa sociedade retirando geladeiras do meio ambiente e transformando-as em pontos de leitura, fomentando e despertando o fascínio pela leitura nas crianças e jovens.

O coletivo das Artes Motirô agradece os diretores da Escola São Lourenço, Gelson Silva Santos, Lucilene Rodrigues dos Santos e Dhebora Lind Leal Antunes Santos; e as diretoras da Escola Clélia das Graças Figueiredo Pinto, Leiliane Claves, Sirleth Santos e Magda por entenderem o quanto é importante incentivar o acesso a cultura em seus alunos. Também agradece a todos os professores dessas escolas pelo belíssimo trabalho que fazem com os estudantes.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui