Chuva não cessa no Extremo Sul; veja situação dos municípios nesta quinta (9)

BR-101 e BA-290 estão liberadas, mas, risco de novas interdições existe

Ações do governo do Estado na BA-290. Foto: SecomBA

As fortes chuvas que atingem a região Extremo Sul desde a tarde de terça-feira (07) causaram três mortes, provocaram estragos em diversos municípios, bloquearam estradas e deixaram inúmeros desabrigados e desalojados.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os trechos km 803, nos dois sentidos, entre Eunápolis e Itamaraju; km 808, na ponte do rio Jucuruçu, dois sentidos; e no km 873, apenas parcialmente, em Teixeira de Freitas, estão liberados em todos os sentidos.

As ações emergenciais nas BA-290, BA-284 e BR-489, localizadas no Extremo Sul baiano, permanecem sendo realizadas pela Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra) nesta quinta-feira (09).

A equipe técnica do órgão está dando o apoio necessário ao Governo do Estado para atender a população da região afetada com as fortes chuvas. Os serviços de manutenção em diferentes trechos das rodovias continuam em execução para a melhoria das condições de trafegabilidade.

Na BA-290, o tráfego de veículos no trecho entre Teixeira de Freitas e Alcobaça, nas proximidades de Canta Galo, foi retomado desde a última quarta-feira (08). O trânsito no local havia sido bloqueado devido ao deslizamento de terra e queda de árvores às margens da rodovia.

Fortes chuvas atingem a região Extremo Sul. Foto: Reprodução/Redes sociais

A circulação de automóveis no acesso ao distrito de São Paulino, na BA-284, entre Itamaraju e Jucuruçu, e na BR-489, do distrito de Guarani até a comunidade do Tombador, que liga Prado a Itamaraju, ainda está proibida por conta do período chuvoso.

Os motoristas que usam essas rodovias devem permanecer atentos. O aterro do KM 17 da BA-284 e a pista próxima à localidade de Furado, na BR-489, cederam na última quarta-feira (08) e a ponte na saída de Itamaraju permanece com risco de queda e não pode ser utilizada.

Em Itamaraju, três pessoas morreram soterradas

Os equipamentos necessários, a exemplo de escavadeiras, já estão sendo deslocados para a BA-284 e a BR-489 e tem a previsão de chegar nas rodovias na tarde desta quinta-feira. Os serviços emergenciais serão iniciados assim que houver a melhoria das condições climáticas na região.

As chuvas seguem caindo na região nesta quinta-feira, 09 de dezembro. Segundo o portal ClimaTempo, as instabilidades registradas sobre o norte e leste de Minas Gerais e também no interior da Bahia são associadas à circulação de ventos em vários níveis da atmosfera e também à infiltração marítima.

Medeiros Neto

Trata-se de uma área de baixa pressão que está sobre o oceano, na altura do litoral do Rio de Janeiro, e a presença de um cavado nos níveis médios da atmosfera, favorecendo um canal de umidade entre os estados.

De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), na Bahia, Itamaraju chegou a acumular 230,6 mm de chuva. Porto Seguro (42,7 mm) e Guaratinga (25,2 mm) também aparecem com médias altas no acumulado.

Ainda conforme o ClimaTempo, o cenário meteorológico deve permanecer por mais dias devido à circulação de ventos em vários níveis da atmosfera, provocando uma grande concentração de umidade.

Na sexta-feira (10), o risco de chuva mais intensa se mantém para o sul da Bahia e extremo nordeste de Minas Gerais.

Segundo a previsão, as instabilidades começam perder força ao longo do final de semana.

Cidades como Itamaraju, onde um homem de 26 anos e duas crianças, de 9 e 4 anos, morreram soterrados devido a um deslizamento de terra. As fortes chuvas ocorridas na madrugada de quarta deixaram muitas famílias desabrigadas. Hoje, ainda chove. O município decretou estado de calamidade pública devido à situação.

Em Prado, a estrada litorânea que dá acesso a Vila de Cumuruxatiba, onde moram cerca de 5 mil pessoas, precisou ser interditada. No local, muitas ruas e casas ficaram alagadas.

Em Jucuruçu, onde também foi decretado estado de calamidade pública, dois rios transbordaram e inundaram diversas ruas da cidade, deixando muitas famílias desabrigadas. Vídeos divulgados em redes sociais mostram idosos e crianças sendo resgatados dos imóveis alagados, alguns em colchões e outros de cima de telhados. Há uma intensa mobilização para ajudar as vítimas. Segue chovendo.

Em Porto Seguro, Eunápolis e Teixeira de Freitas, nas quais também ainda chove, esforços da comunidade, empresários e autoridades são para reunir roupas, colchões, medicamentos e itens de higiene para os desabrigados e desalojados.

A Bahia tem 30 cidades em situação de emergência por causa de fortes chuvas, segundo informações da Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec).

De acordo com a Sudec, Amélia Rodrigues e Ibicoara, Itaberaba, Mucugê, Mutuípe, Teolândia, Jaguaquara, Ruy Barbosa, Maragogipe e Itaquara declararam situação de emergência entre 4 e 8 de novembro deste ano.

As outras 20 cidades, entre elas Eunápolis, Itabela, Itamaraju, Porto Seguro, Teixeira de Freitas e Medeiros Neto, tiveram a situação decretada entre 27 de novembro e 8 de dezembro.

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui