Cartórios têm dificuldade para ajustar horário

Foto ilustrativa
Os cartórios extrajudiciais baianos terão dificuldade para cumprir a determinação do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) que, ao seguir a adequação de horários imposta pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estabeleceu um horário de atendimento ao público das 8h às 18h. O período de atividade não tem sido cumprido. “Não abrimos mão das seis horas. O CNJ interfere em tudo, mas não fala de aumento de salários”, contestou a presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário, Maria José, que cobrou também a constrataçãol de novos serventuários. A presidente do TJ-BA, desembargadora Telma Britto, admitiu logo após a sua posse, em fevereiro de 2010, que havia um déficit de 3 mil funcionários. De lá para cá, houve a nomeação de 725 profissionais, aprovados em concurso no ano de 2006, além da contratação de 400 juízes e servidores que ainda precisam ser alocados pela Corregedoria. Até o fim deste ano, a Bahia terá que julgar 350 mil processos para cumprir a meta do CNJ. O projeto de reestruturação dos cartórios tramita na Assembleia legislativa há 17 meses.

Fonte: Bahia Notícias

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui