Caravana da Justiça Social reúne multidão em seu primeiro dia em Teixeira

Fotos: Wesley Morau/OSollo

Por volta das 8h desta sexta-feira (20), uma multidão chamava a atenção de quem passava pela rua Aurelino J. de Oliveira, 97, endereço da Escola Municipal Vila Vargas, no bairro de mesmo nome, em Teixeira de Freitas. O motivo é a Caravana da Justiça Social, promovida pela Secretaria de justiça, direitos humanos e desenvolvimento social da Bahia, realizada hoje e amanhã (21), das 9h às 15h30.

Em parceria com a Prefeitura de Teixeira de Freitas – diversas secretarias estão engajadas trabalhando no evento –, a Caravana emite à população, gratuitamente, passe livre intermunicipal; atendimento ao consumidor (Procon); atendimento da Defensoria Pública (DPE/DPU); atendimento e cadastro no Programa Bolsa Família; atendimento do Cras; Coelba – doação de lâmpadas e cadastro na tarifa social de energia; Embasa – cadastro na tarifa social; monitoramento e gestão da assistência social e coleta para realização de exame de DNA. Equipes da Secretaria de Saúde aferem pressão, observam a glicemia, dentre outros atendimentos disponibilizados aos que estão no local.

O secretário de Assistência Social, Gilberto Souza Santos, comentou sobre a importância desta ação, em que o governo descentraliza os serviços da capital e o faz chegar ao interior com o diferencial da rapidez, por ter menos burocracia na realização dos serviços. “É lógico que o número ofertado ainda é pouco mediante a grande demanda, mas, há casos em que no, dia a dia, Teixeira já oferece, a exemplo de tirar o RG, o CPF, porém, como aqui é tudo gratuito, a população vem em maior número”, pontua.

Gislane Oliveira Passos, 31 anos, moradora do bairro Redenção, soube, primeiramente, da caravana, por meio de um grupo de WhatsApp, mas, comentou ter tido acesso a essa informação através de outras fontes: carros de som, TV, sites etc. Ela comenta a dificuldade que encontra para ir até o Shopping PátioMix, sede do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), para ter acesso a serviços como retirada de RG, carteira de trabalho e CPF. “Ir lá pra BR-101, de ônibus, principalmente quem mora no Redenção, que fica horas a espera de ônibus e ainda tem que parar na rodoviária velha para pegar outro pra chegar no PátioMix, é muito difícil. Ainda temos que ficar lá o dia todo para conseguir o que queremos. A comida lá é muito cara, tudo é muito complicado lá no SAC”. Gislane completa que os governos do estado e municipal estão de parabéns por terem trazido a caravana.

Já o jovem Ítalo Souza, de 18 anos, foi informado pela mãe da caravana e correu para trocar seu RG. Para ele, a caravana trouxe facilidade e evitou que acordasse cedo e se deslocasse ao SAC no PátioMix.

 

 

 

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui