Canavieiras vai às ruas contra o abuso e a violência sexual de adolescentes

Uma ampla mobilização com a realização de caminhada e apresentações de grupos culturais foi promovida na última sexta-feira (16), em Canavieiras, para comemorar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O evento foi uma promoção do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), em parceira com as secretarias municipais da Assistência Social, Educação, Cultura, Turismo e Esportes, Apae, dentre outras.

A caminhada teve início às 8 horas, com concentração na praça Maçônica, de onde saiu a caminhada, percorrendo toda a avenida Octávio Mangabeira (Rua 13) até o Porto (Sítio Histórico). Durante todo o percurso da caminhada e na chegada ao sítio históirico, grupos de dança folclóricas do Cras, liderado pelo professor Joaldo, e de alunos da Apae fizeram diversas apresentações.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é comemorado em 18 de maio e foi antecipado para permitir a participação de toda a sociedade. A campanha tem como símbolo uma flor, acompanhada da frase “Faça Bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes”, lembrando do cuidado e da necessidade de defesa do direito de meninas e meninos crescerem de forma saudável e protegida.

A escolha da data é uma lembrança a toda a sociedade brasileira sobre a menina seqüestrada em 18 de maio de 1973, Araceli Cabrera Sanches, então com oito anos, quando foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. Muita gente acompanhou o desenrolar do caso, poucos, entretanto, foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio de muitos acabaria por decretar a impunidade dos criminosos.

Segundo a secretária municipal da Assistência Social, Vanessa Leite, Na campanha, a sociedade, o governo e empresas envolvidas são convidados a tomar parte do problema e assumir a sua responsabilidade diante do abuso e da exploração sexual contra crianças e adolescentes. Por isso é fundamental a participação da sociedade na luta pela garantia dos direitos de meninas e meninos por uma vida digna sem violência. Para fazer qualquer denúncia existe o telefone “Disque 100”, o Conselho Tutelar e a Polícia Militar, esta através do fone 190.

 

 

 

Fonte: Ascom da prefeitura

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui