BR-101: a estrada da morte cada vez mais perigosa

Cratera na ponte do rio Itanhém aumenta o perigo já existente na BR-101

Quem passa pela ponte do rio Itanhém, nos arredores do município de Teixeira de Freitas, já percebeu que uma parte da ponte que cedeu, em decorrência da erosão, passou a fazer parte da paisagem da BR-101. Conforme pode ser verificado nas fotos, que o jornalismo do OSollo teve acesso, que é algo que os transeuntes devem se preocupar, uma vez que a médio ou longo prazo a estrutura da ponte do rio Itanhém poderá estar comprometida e, consequentemente, podendo colocar em perigo as vidas daqueles que se transpassam sobre ela. Como é notório, a BR-101 possui problemas históricos, há mais de 3 anos que vem acarretando em uma série de acidentes, alguns destes, fatais; desde então soluções paliativas que visavam apenas minimizar os transtornos foram aplicadas, muito distante de uma solução definitiva que normalmente se esperaria das autoridades.

O jornalismo do OSollo contatou o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), em Eunápolis – uma vez que a unidade do DNIT em Teixeira de Freitas encontra-se desativada –, o engenheiro Aldo Apolonio explicou que infelizmente problemas como esse tendem a demorar de serem equacionados, pois o que ocorre em alguns casos é que o mandato de segurança na Justiça por solicitação de um concorrente que perdeu na disputa no pregão, ou seja da modalidade de licitação para aquisição de bens e serviços, impede que quem venceu a licitação possa trabalhar, enquanto vigorar a ação judicial.

Portanto, os vagarosos trâmites burocráticos em proporcionar uma resolução efetiva acaba por assegurar a manutenção dos problemas que os cidadãos são condicionados a enfrentar, deste modo, colocando suas vidas em risco. Assim sendo, hoje temos uma pequena cratera numa ponte, amanhã poderemos ter uma tragédia.

Comente!

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui